Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Futebol » COPA DE 98!

Ronaldo admite ter afetado a Seleção Brasileira após convulsão antes da final contra a França

Ex-jogador ainda disse que forçou Zagallo a colocá-lo como titular no confronto

Lucas Miluzzi Publicado em 20/03/2020, às 17h47 - Atualizado às 18h22

Ronaldo um dos maiores artilheiros da Seleção Brasileira
Ronaldo um dos maiores artilheiros da Seleção Brasileira - GettyImages

A final da Copa do Mundo de 1998 contra a França ainda não foi digerida pelo povo brasileiro. A derrota avassaladora por 3 a 0 foi marcada por uma convulsão de Ronaldo horas antes da grande decisão da competição daquele ano. Esse tema gera polêmica até hoje e o ex-atacante revelou detalhes desse pesadelo que viveu.

Em entrevista a revista inglesa FourFourTwo, o craque lembrou de todos os acontecimentos daquele dia 12 de julho de 1998. Ele afirmou que não estava passando bem antes da partida e que depois do almoço decidiu"dar um descansada" e que após isso não lembrou de mais nada.

"Eu decidi dar uma descansada depois do almoço e a última coisa que me lembro é de deitar na cama. Depois disso, tive a convulsão. Acordei rodeado pelos jogadores e pelo Dr. Lídio Toledo. Eles não queriam me contar o que tinha acontecido", revelou.

Ele ainda deu maiores detalhes de como foi que recebeu a notícia de que tinha sofrido uma convulsão. Para ele, estava tudo normal e estava disposto para representar o país naquela grande final de 1998.

"Eu perguntei a eles se poderiam sair do quarto e ir conversar em outro lugar, porque eu queria dormir. Aí o Leonardo me levou para fazer uma caminhada no jardim do hotel e me explicou toda a situação. Ele me disse que eu não iria ser escalado para a final da Copa", continuou.

Ronaldo também confessou que foi atrás para fazer exames que comprovassem a normalidade de seu estado de saúde. Ele ainda relatou que teve uma conversa direta com Zagallo e impôs sua presença na decisão daquela Copa do Mundo.

"Só que meus exames médicos mostravam que eu não tinha nada de anormal. Era como se nada tivesse acontecido. Depois disso, a gente foi para o estádio, e o Zagallo havia dito que eu não jogaria. Eu estava com o resultado do exame na minha mão, e o Dr. Lídio Toledo me deu sinal verde para jogar. Aí eu cheguei no Zagallo no estádio e disse: 'Eu estou bem. Não estou sentindo nada. Aqui estão os exames e está tudo bem. Quero jogar", confessou.

Por fim, o ex-jogador admitiu que atrapalhou a equipe naquele momento e que talvez a melhor maneira de evitar aquela derrota tivesse sido ter ficado de fora do jogo. Mesmo assim, ele alegou que gostaria de representar o país e não queria deixar o Brasil em uma das partidas mais importantes da história.

"Eu não dei alternativa a ele. Ele não teve escolha que não aceitar minha decisão. E então eu joguei. Só que talvez eu tenha afetado o time todo, porque minha convulsão certamente foi algo assustador. Não é algo que você vê todos os dias. Em todo caso, eu tinha um dever com o meu país, e não queria perder esse jogo. Eu tinha a minha honra, e sentia que deveria jogar. É claro que não foi uma das melhores partidas da minha carreira, mas eu estava lá para cumprir meu dever", concluiu.


Itens que todo fanático pela Seleção Brasileira vai amar ter

Clique nos links abaixo para comprar os produtos:

1. Álbum de Figurinhas Seleção Brasileira Rússia 2018. A Maior Campeã de Todos os Tempos (+ 10 Envelopes) 

2. Copo Chuteira 370 Ml Jogador Cbf Globimport Transparente 

3. Camiseta Nike Brasil Torcedor Réplica 18/19 

4. A camisa amarela da seleção brasileira

5. Chinelo Slim Brasil, Havaianas, Feminino 

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, o SportBuzz pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!