Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram SportbuzzSpotify Sportbuzz
Futebol / EITA!

Romário revela mágoa e detona Zagallo, Felipão e Luxemburgo

Em entrevista reveladora e bastante sincera, Romário demonstrou toda sua personalidade e disparou críticas contra os três treinadores brasileiros

Redação Publicado em 03/08/2022, às 09h42

Romário não poupou palavras na entrevista - GettyImages
Romário não poupou palavras na entrevista - GettyImages

Conhecido pela grande história no futebol mundial, o tetracampeão Romário voltou a disparar críticas contra trêstreinadores brasileiros. Sempre muito sincero em todas as declarações sobre momentos especiais da carreira, o ex-atacante demonstrou ter certa mágoa pela relação que teve com Zagallo, Felipão e Luxemburgo nos tempos da Seleção Brasileira.

Em entrevista ao programa "Que Papinho", comandado por Casimiro Miguel, Romário relembrou o fato de ter ficado fora de duas Copas do Mundo e de duas Olimpíada por decisão dos técnicos citados acima. Com fortes críticas e até alguns xingamentos, o Baixinho começou a crítica por Zagallo, que não levou o então jogador para as Olimpíadas de 1996.

"A minha relação com eles, principalmente com o Zagallo, era tão ruim que, dois anos depois, não tinha como ele não me levar para as Olimpíadas. Ele não levou. O filho da p*** não me levou. (Fiquei pu**) para ca*****. O Zagallo me tirou uma Olimpíada e uma Copa, o Vanderlei me tirou uma Olimpíada e o Felipão me tirou uma Copa. Mágoa, não. Quero que eles se fo***. Eu poderia estar lá", disparou.

Além das falas contra Zagallo, Felipão e Luxemburgo, Romário também disparou contra Carlos Alberto Parreira, que teve relação conturbada com o Baixinho desde 1993. Mesmo jogando bem no futebol europeu, o ídolo do Vasco seguiu fora das convocações e perdeu as Copas do Mundo de 1998 e 2002, que terminou com o pentacampeonato do Brasil.

Romário em ação
Romário ficou magoado por não ter sido convocado para a Seleção Brasileira (Crédito: GettyImages)

A minha vontade era de mandar todo mundo tomar no c***. Ia falar isso no vestiário, mas como fiquei preso lá no campo, eu entrei no vestiário 1h30 depois do jogo e só tinha lá a comissão técnica me esperando para dar um abraço. Eu estava tão feliz que passou batido. Esses caras iam ouvir algumas coisas. Me arrependo de não ter falado, mas valeu a pena não ter falado", disse.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!