Sportbuzz
Testeira
Futebol / Corinthians

Reunião entre Gaviões da Fiel e diretoria do Corinthians gera pedido de saída de Jô

Entre diversos assuntos, a organizada revelou o desejo da saída imediata do atacante

Redação Publicado em 24/06/2021, às 10h58

Jô comemorando gol - Getty Images
Jô comemorando gol - Getty Images

Em sequência ao episódio da "chuteira verde" de , no qual a diretoria multou o jogador por usar o equipamento com uma cor semelhante ao rival Palmeiras, alguns membros da diretoria corintiana e da torcida organizada Gaviões da Fiel tiveram uma reunião na última terça a noite, no Parque São Jorge. 

Assim surgiu o pedido da saída imediata do atacante pelos torcedores, que viram o caso da chuteira como a gota d'água. A suspeita era de que já estivesse com interesse de sair do clube, já que seu rendimento dentro de campo é ruim e vai contra o investimento aplicado nele. Além disso, ainda há a outra polêmica em que o jogador foi a um resort durante a pandemia, que também não agradou aos corintianos. 

Voltando ao assunto da chuteira, se defendeu dizendo que não era verde e sim azul, apesar dos detalhes que são da cor do rival. Com isso, a esposa do atacante veio a público para defender o marido. O atacante teve o apoio do apresentador e ídolo do Corinthians, Neto: "O Corinthians fez uma barbaridade com o . Ontem, vendo pela televisão, até achei que era verde a chuteira, mas é azul. O duro é multar o e não pagar imposto, não pagar salário. Vocês estão de sacanagem! O que eu não aguento é essa mentira!" disse o ex-jogador durante o programa "Donos da bola". 

"Vocês não têm moral para fazer isso com o . Ele veio lá de baixo. É ídolo do Corinthians. Deu o título brasileiro de 2017, 4º maior artilheiro de Brasileiro, o mais jovem a vestir a camisa do Corinthians. E a chuteira é azul. Nem é verde. E vem a diretoria e decide multar. Alessandro, que diretor é você que não defende o jogador?" concluiu Neto

Mas a saída de pode não ser tão simples assim, já que o atacante tem contrato com o clube até dezembro de 2023. Caso o Corinthians queira rescindir, teria que pagar uma multa de R$ 20 milhões, e essa opção já foi descartada pelos diretores por conta do alto custo. 

Com a falta de esperança de que haja uma volta por cima, o desejo do Corinthians é que surja uma negociação por empréstimo. Até lá, o atacante ficara à disposição da comissão técnica. 

Vale lembrar que o Timão desembolsou R$ 2,3 milhões para assinar com em 2020 e que, na época da contratação havia uma dívida entre o clube e o jogador sobre a sua primeira passagem em 2017.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!