Sportbuzz
Testeira
Futebol / EXCLUSIVO!

Reis fala sobre experiência no futebol coreano, revela torcida para o Confiança na Série B do Brasileirão e muito mais!

Em entrevista exclusiva ao SportBuzz, Reis contou um pouco sobre sua passagem na Coréia

Redação Publicado em 11/10/2021, às 12h26 - Atualizado às 12h27

Reis fala com SportBuzz sobre carreira e torcida pelo Confiança - Reprodução/Instagram @reis07oficial
Reis fala com SportBuzz sobre carreira e torcida pelo Confiança - Reprodução/Instagram @reis07oficial

Isnairo Reis Silva Morais ou apenas Reis, como é mais conhecido, é um jogador que atua no futebol chinês. Contratado pelo Gwangju em março de 2021, o atacante conversou com o SportBuzz para contar um pouco sobre como tem sido sua passagem na Coréia e ainda revelou sua torcida para que o Confiança consiga se manter na Série B.

Com passagens por Remo, Atlético-GO, Boa Esporte, Vila Nova, Criciúma, Confiança e, agora, Gwangju, Reis tem passado pela sua primeira experiência internacional e conta como tem sido a adaptação.

"Por ser a primeira vez que eu estou disputando a liga coreana na minha carreira, eu acredito que estou me adaptando bem. Todo treino e jogo eu procuro melhorar cada vez mais para conquistar meus objetivos e metas"

Ao chegar, Reis era o único brasileiro no Gwangju. Contudo, após alguns meses, Jonathan chegou ao clube por empréstimo. Atacante, brasileiro e com passagens por clubes da China e da Coréia, Jonathan foi muito importante na adaptação do meia atacante.

"Fiquei feliz com a chegada de um brasileiro. Ele já conhece a Coréia e, por ter jogado aqui, pode me ensinar muitas coisas. Assim que ele chegou, tomamos um café e almoçamos juntos. Ele já jogou aqui há dois anos, então fica mais fácil para mim, que estou aqui apenas a seis meses", falou antes de completar.

"Eu creio que a ajuda dele no clube será muito boa. Para tudo. Tanto para jogo quanto para eu fazer mais amizade com os meus companheiros e conhecer mais a cultura do clube", completou.

Reis também contou sobre a diferença das culturas. Com isso, contou sobre as facilidades e dificuldades da experiência.

"O mais fácil foi fazer amizade com os meus companheiros de time, achei que ia ser mais complicado. Por eu ser estrangeiro, o mais difícil é quando preciso comprar algo, alguma coisa pessoal. Por conta do idioma preciso sempre da ajuda do intérprete, porque nem todos os coreanos da cidade falam inglês", contou.

Ainda em período de adaptação, o meio-campista tem sido crucial no desempenho da equipe. Em 24 jogos disputados, o jogador participou ativamente de sete gols marcados pela equipe. Pensando nisso, o jogador comentou sobre os bons desempenhos, mesmo que ainda esteja se acostumando com o ritmo de jogo da liga.

"Fico feliz em ajudar meus companheiros, independente de fazer gol ou não, eu sempre darei o meu máximo por eles e pelo clube, porque o objetivo de todos é permanecer na K-League 1. A gente tem feito o nosso melhor para que a gente possa, também, concluir nossos objetivos (pessoais), mas o primeiro objetivo é ficar na K-League 1 para que o clube, no ano que vem possa se reestruturar muito mais, no campeonato e na liga", falou.

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Reis (@reis07oficial)

Na K-League 1, o Gwangju é dono do pior desempenho como visitante na competição e do segundo pior como mandante. Jogando fora de casa, a equipe conquistou apenas 11 pontos em 45 possíveis. Pensando nisso, Reis falou um pouco sobre a dificuldade de jogar no campo adversário.

"Jogar fora é sempre mais difícil, mais desgastante, por contas das viagens, das concentrações em hotel. Jogar em casa se torna mais confortável, por não precisar se deslocar e temos o apoio da nossa torcida, que nos ajuda muito", disse.

O jogador também falou sobre quais foram os principais problemas em atuar fora de casa.

"O time estava com um bom entrosamento e coincidiu que, para alguns jogos fora de casa, nós perdemos alguns jogadores por conta de lesão e cartão amarelo. Por causa disso foi preciso mudar a tática do jogo. Alguns jogadores que entraram no elenco estavam sem ritmo de jogo, então isso fica bem mais difícil para a nossa equipe", revelou.

Ainda com 28 anos de idade, o meio-campista revelou a vontade de voltar a atuar no Brasil, mas brincou sobre o destino.

"Um dia eu penso em voltar para o Brasil. Assim, quando Deus permitir, eu estarei pronto para retornar. Sim (tenho o sonho de jogar por um clube específico), mas é segredo para alguns. (risos)", revelou.

Antes de ir à Coréia, Reis era jogador do Confiança e, segundo ele, até hoje mantém a torcida para que o time saia da zona de rebaixamento e revela o que faria se ainda jogasse pelo clube.

"É claro que eu estou na torcida pelo Confiança. Meu desejo é que o clube possa permanecer na Série B. O que eu posso dizer, como profissional, é que eu faria tudo o que estivesse ao meu alcance, porque é um clube que eu tenho um carinho imenso, pelos torcedores, pela diretoria, é onde eu fiz muitas amizades com muitos jogadores", contou.

Reis volta a campo no próximo dia 17, quando o Gwangju enfrenta o Gangwon, na penúltima rodada da fase de pontos corridos do Campeonato Coreano. Por mais que o clube do meia brasileiro vença suas duas partidas, ainda assim não consegue fugir dos playoffs contra o rebaixamento.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!