Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Futebol » SÓ AS LENDAS!

Quais são as maiores lendas da história do futebol?

Eles marcaram seus nomes na história com gols, dribles, jogadas e títulos. Confira!

Marcello Sapio Publicado em 06/10/2019, às 08h00

As 20 maiores lenda do futebol mundial
As 20 maiores lenda do futebol mundial - Getty Images

O futebol proporcionou vários craques em diferentes tempos. Com grandes dribles, jogadas, gols e, principalmente, títulos, muitos marcaram seu nome na história do esporte! Confira as 20 maiores lenda do futebol mundial:

20 - Xavi (Espanha)

Xavi Hernandez pelo Al-Saad (Crédito: Getty Images)

 

Para começar com classe, nada melhor que o espanhol Xavi. Ele é um dos grandes responsáveis pelas conquistas do Barcelona, clube por onde jogou a maior parte da carreira, e também foi fundamental no título da Copa do Mundo, pela Espanha, em 2010.

Xavi encanta com seu futebol habilidoso, preciso e simples. Muitos dizem que ele merecia ter ganhado, pelo menos, uma Bola de Ouro na carreira.

Hoje, é técnico do Al-Saad, clube da Arábia, pelo qual se aposentou.

19. Roberto Carlos

Roberto Carlos em uma ação do Campeonato Espanhol (Crédito: Getty Images)

 

Para muitos, Roberto Carlos é o maior lateral de todos os tempos. O jogador começou no modesto União São-Carlense e conquistou o mundo com sua força física, velocidade e, principalmente, sua capacidade - extraordinária - nas bolas paradas.

Chegou a ficar em 2º lugar no prêmio da Bola de Ouro, perdendo para o compatriota Ronaldo. Fez histórias em clubes como Real Madrid, Palmeiras e na Seleção Brasileira.

18. Lev Yashin (União Soviética / Rússia)

Lev Yashin em ação pela SCCP (Crédito: Getty Images)

 

Da lateral para o gol, Lev Yasin, ou "Aranha Negra", devido a cor do uniforme que usava, é considerado o maior goleiro de todos os tempos.

O russo fez história em seu país e é o maior ídolo dentro do esporte, sendo homenageado até com um estádio com o seu nome, que foi utilizado na Copa de 2018.  

17. Michel Platini (França)

Michel Platini em uma entrevista na UEFA (Crédito: Getty Images)

 

Platini encantou o mundo com sua técnica e visão de jogo, sendo o principal jogador de seu país por anos.

Ele abriu as portas e inspirou os jogadores que ganharam a Copa do Mundo, em 1998, diante do Brasil.

Platini, fora dos campos, também se tornou uma pessoa importante, sendo presidente da UEFA, órgão que regulamenta o futebol europeu, de 2007 a 2016, porém, esquemas de suborno e de corrupção o fizeram sair do comando.

16.  Bobby Charlton (Inglaterra)

Bobby Charlton em ação pelo Manchester United (Crédito: Getty Images)

 

Bobby, como era conhecido, foi um dos grandes nomes da Seleção Inglesa na conquista da Copa do Mundo em 66.

Pelos "Reds", tem - apenas - 758 jogos e 249 gols durante os 19 anos em que jogou por lá.

Um caso curioso é que Bobby estava no avião do Manchester que acabou caindo, em fevereiro de 58, vitimando oito jogadores. Ele ficou gravemente ferido, porém, conseguiu sobreviver e três meses depois, já estava jogando.

15. Eusébio (Portugal)

Eusébio durante a EuroCopa de 2008 (Crédito: Getty Images)

 

Um dos grandes "rivais" de Pelé na época em que jogavam, Eusébio foi o grande nome de Portugal e, principalmente, do Benfica, por onde conquistou duas Champions League.

Porém, perdeu duas vezes o campeonato mundial para, justamente, o Santos de Pelé.

Eusébio fez parte de um dos melhores times de Portugal e era - até surgir Cristiano Ronaldo - o melhor futebolista português de todos os tempos.

14. Iniesta (Espanha)

Iniesta após uma partida pelo Vissel Kobe (Crédito: Getty Images)

 

Iniesta se encaixa - assim como vários desta lista - no perfil de jogadores que "jogam de terno", devido tamanha classe com a bola nos pés.

Ele, junto com Xavi, Messi e companhia, levou o Barcelona ao topo do futebol mundial por anos, fazendo muitos comentaristas cravarem aquele time como o melhor de todos os tempos.

Foi de fundamental importância na Copa de 2010, na África do Sul, onde fez o gol que garantiu o título Mundial da Espanha.

Jogou praticamente a carreira inteira pelo Barcelona, onde saiu apenas em 2018 para jogar no futebol japonês, pelo Vissel Kobe.

13. Ferenc Puskas (Hungria)

Puskas pela Seleção Húngara (Crédito: Getty Images)

 

Puskas foi um "camisa 9" que marcou a melhor fase da Seleção da Hungria, na década de 50, levando seu país ao patamar de favoritos em Copas do Mundo.

Ele fez história com a camisa do Real Madrid e também pelo faro de gol, que o acompanhou por toda a carreira.

Ao todo, Puskas fez 629 jogos e impressionantes 621 gols, fazendo até com que a FIFA batizasse o prêmio de gol mais bonito com o seu nome: o Prêmio Puskas

12. Alfredo di Stéfano (Argentina / Espanha)

Dí Stéfano posando com as 5 Champions League que conquistou (Crédito: Getty Images)

 

Dí Stefano é considerado o maior jogador da história do Real Madrid ao ganhar cinco Champions League de forma seguida, além de oito campeonatos espanhóis!

Ele tem a curiosa marca de ter atuado por três seleções diferentes na carreira: a Argentina (seu país natal), a Colômbia e a Espanha (por onde se firmou).

Pelo Real Madrid, tem a incrível marca de 308 gols em 398 jogos.

11. Romário 

Romário em visita ao PSV, da Holanda (Crédito: Getty Images)

 

O "Baixinho" não poderia faltar na lista com toda a sua ousadia, categoria e títulos.

Romário conquistou, além da Copa do Mundo de 1994, tirando o Brasil de uma fila de 24 anos sem Copa, o prêmio de Melhor Jogador do Mundo no mesmo ano.

É considerado, por muitos, um dos mais injustiçados na Seleção por não ter sido convocado para a Copa de 2002, em que o Brasil ganharia o 5º campeonato.

Fez história com camisas de peso como Vasco da Gama (onde tem uma estátua em São Januário), Flamengo, PSV (Holanda) e Barcelona, mesmo que jogando por pouco tempo.

Hoje, atua no campo da política, sendo Senador da República pelo estado do Rio de Janeiro.

10. Franz Beckenbauer (Alemanha)

Franz recebendo o título no Hall da Fama da Alemanha (Crédito: Getty Images)

 

Franz é o maior nome da Alemanha. O destaque na conquista da Copa de 1974 encantou o mundo com a sua categoria, mesmo jogando como volante.

Ele entra na seleta lista de pessoas que ganharam a Copa do Mundo tanto como jogador, quanto como treinador, em 1990 com a Alemanha.

Fez história com a camisa do Bayern de Munique, onde jogou por 13 anos e fez mais de 500 jogos pelos "Bávaros".

Beckenbauer ainda foi presidente do clube alemão.

9. Zico

Zico sendo homenageado em jogo (Crédito: Getty Images)

 

O "Galinho", maior ídolo da história do Flamengo, integrou a Seleção Brasileira na Copa de 1982, sendo o destaque daquele time, considerado a melhor seleção já vista.

Ele também foi responsável pela conquista da Libertadores e do Mundial do rubro-negro carioca, também em 82.

Zico ainda tem o posto de idolatria no Japão, onde jogou por 4 anos e se aposentou por lá. 

Nos últimos anos, atua como diretor de futebol do clube japonês Kashiwa Antlers, pelo qual é ídolo.

8. Zidane (França)

Zidane comandando o Real Madrid (Crédito: Getty Images)

 

Zidane é um dos maiores adeptos ao futebol de classe.

O francês, que foi um dos principais responsáveis pelo título da França na Copa do Mundo de 1998, mostrou para todos que seria um dos melhores da história com seus passes, jogadas fenomenais e golaços.

Zizou, como é conhecido, integrou os "galáticos", o time de estrelas do Real Madrid no começo dos anos 2000, que tinha "apenas" Ronaldo, Roberto Carlos, Figo, entre outros...

Antes de Messi e Cristiano Ronaldo criarem uma soberania, ele, junto com Ronaldo, eram os maiores vencedores do prêmio Melhor do Mundo, com 3 troféus cada.

7. Ronaldo

Ronaldo em um evento da FIFA (Crédito: Getty Images)

 

Como não falar de Ronaldo, o Fenômeno?

O R9 conquistou duas Copas do Mundo pela Seleção Brasileira, em 1994 e em 2002, sendo o 2º maior artilheiro dos Mundiais, com 15 gols, perdendo apenas para Miroslav Klose, da Alemanha, com 16.

Como antes dito, ele possui três prêmios de Melhor do Mundo, pela FIFA.

Ronaldo sofreu graves lesões no joelho, fato que atrapalhou a carreira do jogador, mas nada que o impedisse de ser ídolo em rivais como Inter de Milão e Milan, além de Real Madrid (integrando o time dos "galáticos") e Barcelona.

Atualmente, ele é dono do Real Valladollid, clube da elite espanhola.

6. Johan Cruyff (Holanda)

Johan Cruyff  (Crédito: Getty Images)

 

Para muitos, a maior injustiça do futebol foi a poderosa Seleção Holandesa não conquistar a Copa do Mundo de 1974.

Com um futebol dinâmico, rápido e extremamente ofensivo, o "Carrossel Holandês" presenteou o mundo com um estilo de jogo que revolucionou a maneira de jogar futebol.

Johan Cryuff era o principal jogador dessa Seleção, o cérebro da equipe e um dos responsáveis pelo "encantamento".

Ele ainda é considerado um dos maiores ídolos da história do Barcelona, tanto como jogador quanto como treinador.

Estudiosos falam que foi Cryuff o responsável pela implementação do "tik-taka" no clube catalão, fazendo com que todos os times do Barcelona jogassem da mesma forma.

Recentemente, o Barcelona inaugurou um estádio para ser usado pelo time B e pela equipe feminina com o nome do craque holandês.

5. Mané Garrincha

Mané Garrincha (Crédito: Getty Images)

 

Mané Garrincha foi um dos maiores responsáveis por dar ao Brasil o título de "país do futebol" e, principalmente, o de "futebol-arte".

O jogador de pernas tortas encantou o mundo com seus dribles desconcertantes e sua incrível velocidade.

Junto com Pelé, conquistou o mundo em 58 e 62.

Sua idolatria é tão grande que o estádio em Brasília, construído para a Copa de 2014, foi batizado com seu nome. Nada mais justo, né?

4. Cristiano Ronaldo (Portugal)

Cristiano Ronaldo jogando pela Juventus (Crédito: Getty Images)

 

Quem aparece em 4º é o "Robozão" ou "Papai Cris".

O português é uma máquina de quebrar recordes e conquistar títulos por todos os clubes que passou.

Ele, junto com Messi, protagonizou uma das maiores disputas pelos prêmios individuais há pelo menos 10 anos.

O gajo foi responsável pelas últimas conquistas do Real Madrid - 4 Champions League em cinco anos -, além de levar a Seleção Portuguesa aos primeiros títulos de sua história: uma Eurocopa, em 2016, e uma Nations League, em 2019.

CR7 já é considerado o melhor português da história do futebol, superando Eusébio.

3. Lionel Messi (Argentina)

Messi em ação pela Champions League (Crédito: Getty Images)

 

Messi é o atual Melhor do Mundo e, apesar de sua carreira não ter acabado, muitos já entram na discussão se ele é, ou não, o maior de todos os tempos.

O argentino conquistou absolutamente tudo com a camisa do Barcelona, além das jogadas fenomenais e exibições de gala.

Apesar de ser o maior vencedor de prêmios da FIFA de Melhor do Mundo, com 6 troféus, o "E.T", como é carinhosamente chamado, amarga nunca ter conquistado título com a Seleção Argentina, batendo na trave em diversas vezes, como nas Copas América de 2015 e 2016, perdendo para o Chile, e a Copa do Mundo, em 2014, para a Alemanha.

2. Maradona (Argentina)

Maradona no comando do Gimnásia La Plata (Crédito: Getty Images)

 

Apesar de os argentinos colocarem Maradona como "el Diós" (o Deus, em português), ele alcança a segunda colocação nas Lendas do Futebol.

Ídolo na maioria dos clubes em que jogou, como Boca Jrs, Napoli e Barcelona, Diego ainda levou a Argentina para a Copa do Mundo - até então inédita -, em 1986.

Uns dos legados deixados por ele são as arrancadas rápidas, um drible eficaz e um poder de finalização quase que impecável.

Também é bastante lembrado pelas polêmicas em que se envolveu, como os casos de Doping e de dependência química, a "Mão de Deus" e o famoso caso da "água batizada" em um jogo contra o Brasil, pela Copa do Mundo.

1. Pelé

 Pelé em um evento na CBF(Crédito: Getty Images)

 

O melhor de todos os tempos não poderia ser outro: o Rei Pelé!

Ele conquistou 3 dos 5 títulos mundiais da Seleção Brasileira - sendo o primeiro com apenas 17 anos, em 1958.

Marcou época no Santos, dando ao time duas de suas três Libertadores e todos os Mundiais da equipe da baixada.

O Rei também é um dos poucos a atingir a marca de 1000 gols na carreira.

Com tudo isso, o número um não poderia ser outro.

SportBuzz agora está no Spotify! Você quer ficar por dentro de todas as novidades do universo esportivo e dos seus atletas preferidos? Acesse https://spoti.fi/2HmL6A4 não dê mais nenhuma bola fora com o seu time do coração!