Sportbuzz
Testeira
Futebol / SANTOS

Presidente do Santos destaca importância de ‘mudar a credibilidade’ do clube

Andres Rueda diz que chegou para salvar o Peixe e reforçou que não fará contratações que comprometam o clube

Redação Publicado em 01/10/2021, às 10h09

Presidente do Santos destaca importância de ‘mudar a credibilidade’ do clube - YouTube
Presidente do Santos destaca importância de ‘mudar a credibilidade’ do clube - YouTube

O Santos segue em processo de reconstrução na gestão de Andres Rueda. Em entrevista à “Gazeta Esportiva”, o mandatário falou que a nova diretoria conseguiu “mudar a credibilidade” do clube.

“As informações correm. Mudamos a credibilidade do Santos. O mercado já vê diferente. E ainda bem que agora acreditam nos acordos. Não sou político de carreira. Vim para salvar o Santos. Se querem bater, ok, entra por um ouvido e sai pelo outro. Meu objetivo é resolver”, disse ao repórter Lucas Musetti Perazolli.

 

Em sua gestão, Rueda se nega a pagar comissão e luvas para novas contratações e renovações, mas isso acaba dificultando as negociações. O clube ficou um tempo sem poder fazer contratações por conta de uma punição da Fifa, e o mandatário mantém “os pés no chão” para buscar reforços e ainda usou a contratação de Daniel Alves, ex-São Paulo, como exemplo.

“Falam que o futebol está largado. Isso nunca existiu... Como a bola não está entrando, veem tudo como errado. E a vida não é 8 ou 80. Torcida é paixão, quer resultado, é normal. Não é justificativa, mas narro o que aconteceu: tínhamos o transfer ban, reforçamos com jogadores por empréstimo quando acabou. E cabia à direção trabalhar com a razão. Quando a direção se vê pressionada, a tentação aparece para fazer algo que não deve. E é muito fácil contratar jogador. Qual o salário? Um milhão? Está fechado. Põe para jogar e depois não paga. Demora três meses para pagar um... É só ver o problema do São Paulo (Daniel Alves). Esses erros levam os clubes a situações irreversíveis. Dívidas foram feitas há muito tempo. Chega uma hora que o crédito acaba, é como pirâmide. E aí vem multa, processo, transfer ban, conta bloqueada. Eu não podia ser mais um”, disse.

Rueda ainda destacou que não faria promessas para não cumprir, por isso não apostou em grandes contratações. Na temporada, o time acertou com Jandrei, Moraes, Emiliano Velázquez e Danilo Boza, Camacho, Vinicius Zanocelo e Augusto e Diego Tardelli, Léo Baptistão e Marcos Guilherme

“Na primeira conversa com os jogadores, já falei que não faria promessas que não poderia cumprir. E quando não puder, direi que não. E procuro fazer isso à risca em relação a tudo. Em um dia que eu não fizer isso, acabou. Tenho preocupação sagrada com a parte orçamentária. Podem tirar sarro sobre o presidente de planilha, mas para mim imposto e salário é lei, obrigatório. Não tem história nem verso. Gosto de ter tudo organizado. Cheguei e não tínhamos controle de nada, fiz um inventário do zero e sabemos até quando a cadeira muda de lugar. Isso é organização, assim como não poder contratar quem vai tirar o balanço do fluxo de caixa e impossibilitar o pagamento da folha. Não prejudico só quem vem, mas todo o grupo. E aí desmonta. Infelizmente, no momento, e é momentâneo mesmo, não podemos investir e escolher quem eu quero trazer, sabendo que posso pagar. Mas é um sacrifício necessário. Não posso repetir Cueva e Bryan Ruiz da vida. Não é que não valiam aquilo, mas no momento não podíamos”, afirmou Rueda.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!