Sportbuzz
Testeira
Futebol / EITA!

Presidente do Real Madrid quebra o silêncio sobre fim da Superliga

Após possíveis saídas de Chelsea e Manchester City, presidente do Real Madrid comentou o fim da Superliga

Redação Publicado em 20/04/2021, às 17h01 - Atualizado às 17h54

Presidente do Real Madrid comentou o fim da Superliga - GettyImages
Presidente do Real Madrid comentou o fim da Superliga - GettyImages

Um dos responsáveis por gerar uma das maiores discussões da história do futebol europeu, Florentino Perez abriu o jogo sobre o fim da Superliga. Em entrevista ao "L'Équipe", o presidente do Real Madrid comentou as possíveis saídas de Manchester City e Chelsea do bloco. 

 

De acordo com o cartola, mesmo que a dupla inglesa deixe de participar da Superliga, a ideia é de que ela continue sendo colocada em prática. Segundo o dirigente do Real Madrid, não é porque os dois gigantes ingleses vão deixar o grupos dos 12, que a competição vai ter um fim. 

Florentino Perez garantiu que nenhum clube foi pressionado a entrar no torneio e que a ideia segue firme entre os principais presidentes dos times europeus: "Não. A situação é tão grave que todos concordam em realizar esse projeto e buscar uma solução. Ninguém foi pressionado".

O presidente do Real Madrid também deixou claro que não é contra a Champions League ou o futebol, pelo contrário. Segundo o espanhol, os 12 principais clubes da Europa querem salvar o esporte e modernizá-lo para manter a categoria em alto nível. 

"Não somos contra o futebol, queremos salvá-lo. A UEFA vem trabalhando em um novo formato até 2024 que ninguém entende. Mas se não fizermos nada, em 2024, estaremos todos mortos. A equação hoje é reformar ou morrer e o presidente da UEFA prefere morrer", concluiu. 

VEJA AS SAÍDAS DE CHELSEA E CITY!

A Superliga chegou para abalar as estruturas do futebol e tentar mudar tudo o que sabemos em relação a competições de clubes. Tentando passar por cima de Uefa e Fifa, 12 gigantes europeus se reuniram com a intenção de criar uma competição economicamente mais atrativa para clubes como Chelsea e Manchester City, por exemplo.

 

No entanto, os dois citados acima, podem acabar não seguindo na ideia, que atualmente é liderada e bancada por Manchester United, Real Madrid e Juventus. De acordo com informações do “The Guardian”, a dupla apenas se uniu aos outros dez clubes por medo de ficar fora de um negócio que poderia ser extremamente rentável para eles.

A publicação destaca, que Chelsea e Manchester City não estariam dispostos a bancar tudo para dar sequência a competição. Ainda de acordo com a informação do jornal inglês, mais da metade dos 12 clubes da Superliga não estariam dispostos a correr os severos riscos que a Uefa prometeu para as equipes que abdicassem de torneios como Champions e Europa League.

Além disso, as manifestações dos torcedores de Blues e Citizens contra a criação de uma das ligas mais polêmicas já inventadas. Grande parte da torcida de City e Chelsea foram as ruas deixar claro toda a sua insatisfação com a situação proposta pelos outros gigantes europeus para a origem de uma liga independente de entidades futebolísticas.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!