Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram Sportbuzz
Futebol » Na mira

Polícia do Rio investiga transação de Paulinho para o Bayer Leverkusen

Existe a suspeita de que o Vasco usou uma casa de banco para "driblar" credores

SportBuzz Digital Publicado em 21/08/2019, às 18h46

None
- Paulinho (Crédito: Getty Images)

O jovem jogador Paulinho foi vendido do Vasco para o Bayer Leverkusen, em 2018, pela quantia de R$78 milhões. Porém, a polícia abriu um inquérito nesta quarta-feira, 21, para investigar uma possível ação ilegal do clube carioca para não pagar credores.

A transação aconteceu em conjunto com um banco, na qual o Vasco possui conta. Caso seja confirmado que a operação seja ilegal, o antigo presidente do Vasco, Alexandre Campello, pode responder criminalmente por fraude.

Segundo a polícia, o Vasco manteve o dinheiro da negociação em contas do Bank of America, em Londres. Com isso, o dinheiro não passou pelo radar do Bacenjus, que é o órgão que interliga o Judiciário ao Banco Central. Assim sendo, esse montante não poderia ser congelado ou confiscado em ações judiciais. Lembrando que o Vasco vivia, na época da transação, uma intensa crise financeira.

Em nota oficial, o Vasco afirmou que negou as acusações e se colocou a disposição para esclarecimentos. Confira:

"O CRVG em nenhum momento deixou de prestar os esclarecimentos por escrito sobre o assunto, juntando toda a documentação pertinente a operação de venda envolvendo o atleta Paulinho e detalhes da nova administração; O próprio Presidente do CRVG e sua diretoria se colocaram à disposição do Promotor de Justiça para depoimento, avaliado desnecessário pelo mesmo, deixando a cargo da Polícia tomar os termos; A conta do Banco Paulista já era de titularidade do CRVG, antes da nova administração, e utilizada como intermediário bancário obrigatório nas operações de câmbio, devidamente registrado nos órgãos responsáveis; Parece indevida a intervenção das Autoridades em assuntos eminentemente cíveis, sendo que todos os fornecedores do CRVG estão sendo contatados para regularizar o pagamento de eventuais valores devidos e em atraso; Todas as acusações irresponsáveis e criminosas vazadas nesse caso, serão objeto de representação para apurar a prática do crime de denunciação caluniosa, além das ações indenizatórias cabíveis à espécie”.