Sportbuzz
Testeira
Futebol / COPA AMÉRICA!

Com golaço de Messi, confusão e oportunismo de Vargas, Argentina e Chile empatam na Copa América

Messi marcou um golaço de falta, Vargas aproveitou a oportunidade e Argentina e Chile empataram na Copa América

Redação Publicado em 14/06/2021, às 18h50 - Atualizado às 19h58

Messi marca golaço, em vitória da Argentina contra o Chile na Copa América - GettyImages
Messi marca golaço, em vitória da Argentina contra o Chile na Copa América - GettyImages

No estádio Nilton Santos, Argentina e Chile fizeram uma grande partida na primeira rodada da Copa América. Com direito a discussões, golaço de Messi e oportunismo de Vargas, as duas seleções acabaram não conseguindo sair com os três pontos e terminaram no 1 a 1. 

 

COMO FOI O PRIMEIRO TEMPO?

O primeiro tempo foi de amplo domínio da Argentina, que não deu brechas para o Chile mostrar o seu futebol. Sob o comando de Lionel Messi, o ataque albiceleste criou grandes chances e conseguiu sair na frente do placar com um golaço de falta do camisa 10. 

A Seleção Argentina buscou o ataque em todos os momentos, pressionou a saída de bola rival e se aproveitou dos erros dos adversários para fazer Cláudio Bravo trabalhar. O goleiro do Chile fez uma grande defesa em duas finalizações de Nicolás González. O atacante recebeu duas bolas açucaradas de Lo Celso, porém não soube aproveitá-las e transformá-las em gols. 

Antes dessas chances, Messi e Lautaro Martínez haviam chegado com perigo até a área rival, mas não souberam aproveitar. Os chutes da dupla de ataque albiceleste não estavam calibrados e acabaram não acertando o alvo chileno. 

Antes de sofrer o gol, o Chile foi ao ataque numa grande jogada individual de Meneses. O atacante recebeu a bola no meio, foi costurando, deixando alguns zagueiros para trás e invadiu a área. Por lá, ele olhou para Emiliano Martínez e tentou um chute rasteiro cruzado, porém a tentativa saiu pela linha de fundo. 

Depois desse ataque, a Argentina respondeu ao seu melhor estilo. Num chutão para frente, Lo Celso dominou a bola de frente para a área e tentou a jogada, porém Pulga o derrubou. Na hora, o árbitro apitou a falta e deu cartão para o volante. Na oportunidade, Messi assumiu a responsabilidade e bateu a infração com categoria para fazer 1 a 0 no ângulo de Bravo. 

Messi, após ter marcado o golaço de falta, entrou mais no jogo e começou a participar mais das jogadas ofensivas da Argentina. O camisa 10, por sinal, fez grande jogada e achou Lautaro Martínez sozinho na área, mas o centroavante finalizou mal e desperdiçou grande chance.

E O SEGUNDO TEMPO?

Na segunda etapa, precisando reverter o placar, o Chile voltou a todo vapor para tentar o empate e sonhar com a virada. A Argentina, claramente, voltou para o começo do segundo tempo um pouco mais defensiva e tentando explorar o contra-ataque, mas quase sofreu um gol logo aos cinco minutos dos 45 finais. 

Depois de Messi desperdiçar boa chance no ataque, a Seleção Chilena chegou de maneira incisiva ao setor ofensivo. Pulgar lançou Eduardo Vargas, que saiu em velocidade e finalizou em cima de Emiliano Martínez. Arturo Vidal apareceu no rebote e finalizou, porém foi derrubado por Tagliafico e o VAR sinalizou uma penalidade no lance. 

Para a cobrança, o próprio Arturo Vidal chamou a responsabilidade e foi com tranquilidade para tentar empatar. O camisa 8 bateu forte, Martínez fez um milagre, a bola bateu no travessão e no rebote Vargas foi de cabeça para fazer o 1 a 1 e colocar o Chile de volta na partida. 

Depois do empate da Seleção Chilena, o clássico sul-americano ganhou um outro ritmo e os dois times se soltaram mais em campo em busca dos três pontos. Arturo Vidal, depois de ter perdido o pênalti ficou próximo de fazer o segundo de seu país no jogo, mas sua cabeçada parou em Martínez. 

Em resposta, a Argentina se lançou mais ao ataque e procurou explorar jogadas pela direita e esquerda para tentar surpreender o Chile. Num grande lampejo individual de Tagliafico, o lateral rolou para Messi na entrada da área e o camisa 10 arriscou um chute colocado perigoso, que obrigou Bravo a fazer a defesa. 

A Argentina seguiu em cima do Chile e quase voltou a frente do placar numa cabeçada de Nicolás González. Numa grande jogada de Lionel Messi, o camisa 10 colocou na cabeça do atacante, que apareceu livre na área, porém não soube aproveitar e mandou para fora. 

O time albileste seguiu em cima da Seleção Chilena e pressionando pela vitória. Di María, por sinal, aos 40 minutos do segundo tempo, fez grande jogada individual e bateu colocado. Bravo já estava vendido no lance, mas a bola foi para fora e partida acabou terminando no 1 a 1. 

CONFUSÕES!

Argentina e Chile, pelo histórico recente e também do passado, possui grande rivalidade e, por muitas vezes, ela se extrapola dentro de campo. Durante os 90 minutos, foi possível observar diversas discussões, provocações, trocas de elogios e algumas fortes entradas. 

A disputa que mais chamou a atenção, entre as várias que tiveram em campo, foi entre Otamendi e Vidal. Os dois trocaram alguns desarmes e também distriubuíram faltas fortes entre ambos ao longo do jogo. Eduardo Vargas também foi outro que sofreu com a defesa da Argentina, que não estava muito para brincadeira. 

PRÓXIMOS JOGOS!

  • Argentina x Uruguai - 18 de junho - às 21h 
  • Chile x Bolívia - 18 de junho - às 18h

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!