Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Futebol » EXCLUSIVO!

Maicon Bolt relembra passagem pelo Fluminense e fala sobre momento vivido no futebol tailandês

Em papo exclusivo com o SportBuzz, o atacante do Buriram United ainda falou sobre o futuro da carreira

Redação Publicado em 15/03/2021, às 15h05 - Atualizado às 15h25

Maicon Bolt teve passagem importante pelo Lokomotiv, da Rússia
Maicon Bolt teve passagem importante pelo Lokomotiv, da Rússia - GettyImages

Revelado pelo Fluminense, o atacante Maicon Bolt coleciona passagens importantes por clubes de diferentes localidades. Com o aprendizado adquirido em cada canto do mundo, o jogador carrega uma extensa bagagem dentro de campo.

Com passagens pelo Lokomotiv, da Rússia, pelo Antalyaspor, da Turquia, e pelo Atlético-MG, Maicon Bolt veste, atualmente, a camisa do Buriram United, da Tailândia. Contratado no ano passado, o atacante tem se aventurado em uma liga pouco comentada pelos brasileiros, mas que tem diversos atrativos aos jogadores de futebol

Em um papo exclusivo com o SportBuzz, Maicon Bolt falou sobre os desafios encarados no futebol tailandês, relembrou o início da carreira com o Fluminense e projetou os próximos passos dentro do futebol. Confira!

Com pouco conhecimento sobre o futebol tailandês, Maicon Bolt revelou que a ideia de se transferir ao Buriram United não foi bem vista no início das negociações. Porém, o atacante contou quais foram os motivos que o fizeram aceitar tal desafio.

“Um desafio que, no início, eu não queria nem ouvir em ir para a Tailândia. Eu pensava em atuar fora do Brasil, porém não na Tailândia. Só que conversando com o Alexandre Gama e com a minha família resolvi vir para cá, um desafio diferente. Até porque eu já estava muito tempo parado, eu tinha que voltar a jogar”, contou Bolt.

Tinha surgido outras possibilidades, mas o que o Gama falou para mim sobre o que era o futebol, que iria gostar muito, que eu iria ficar bem surpreso fez com que eu desse essa oportunidade para o futebol tailandês e fiquei bem feliz com o que eu encontrei aqui”, completou.

Na Rússia, Maicon Bolt viveu um dos melhores momentos da carreira (Crédito: GettyImages)

 

Questionado sobre o estilo de jogo na Tailândia, Maicon Bolt fez questão de ressaltar a parte física como parte fundamental para a adaptação dos jogadores. Segundo ele, a intensidade das partidas exige um preparo físico bastante avantajado.

“O estilo de jogo é bem mais veloz, bem pegado e que faz com que os jogadores tenham que estar muito bem fisicamente, preparado para poder aguentar o jogo no tempo total. Essa é a única diferença do futebol brasileiro para cá. Não tem tanta técnica, porém a parte física é bem forte, faz com que alguns jogadores venham para cá e achem que só com a qualidade vai fazer sobressair, mas acaba que a parte física aqui é bem importante para o jogador. Precisa estar bem fisicamente para poder aguentar o estilo de jogo”, afirmou.

Por conta da velocidade dentro de campo, Maicon ganhou o apelido de 'Bolt' (Crédito: GettyImages)

 

Aos 31 anos de idade, Maicon Bolt vive bom momento no Buriram. Até o momento, o atacante possui números expressivos para a caminhada com a equipe. Apesar do pouco tempo com a nova camisa, o brasileiro afirmou não ter tido dificuldades na adaptação ao novo país.

“Dificuldade não tive. Por já ter atuado fora do Brasil em outras ocasiões acaba que eu consigo me adaptar muito rápido. Até porque a Tailândia é um país parecido com o Brasil na parte do clima. Então é fácil adaptar. Não tive nenhuma dificuldade”, contou.

“Na língua, algumas pessoas falam inglês. Isso facilita um pouco mesmo não falando fluentemente. Já morei em outros lugares, consigo entender e me comunicar bem em inglês. É um país que estou aprendendo muito na parte da cultura e da culinária”, acrescentou Bolt.

Ao citar os outros países em que já morou, Maicon Bolt relembrou com muito carinho os momentos vividos no Lokomotiv, da Rússia. Ao permanecer por sete anos na equipe, o atacante adquiriu grande conhecimento por lá.

“Na Rússia foi o país que eu fiquei mais tempo. Porém, a liga turca também foi um país que me surpreendeu muito. Um estilo de futebol que eu gostei bastante, os times jogam muito para frente. Mas foi na liga russa que eu aprendi a me tornar um profissional de verdade, que eu aprendi a me dedicar nos treinamentos, a cuidar do meu corpo. Onde eu aprendi mais coisas sobre o futebol”, revelou.

FLUMINENSE

Revelado pelo Fluminense, Maicon Bolt relembrou com muito carinho os momentos vividos com a camisa da equipe carioca. Por lá, o atacante permaneceu por duas temporadas até deixar o futebol brasileiro rumo à Rússia.

Questionado sobre um possível retorno ao Fluminense, Bolt deixou as portas abertas, mas afirmou que seu pensamento é apenas no Buriram, clube com o qual tem contrato de um ano e meio.

O Fluminense foi o time que me revelou, um time que me deu a oportunidade de ser um profissional. Um time que eu vivi uma história desde os 11 anos de idade até os 20, porque depois eu saí em 2010. Foi um time que me fez ser quem eu sou hoje. Tenho um carinho enorme e sou muito grato ao Fluminense e a todas as pessoas que me ajudaram”, iniciou.

Na Rússia, Maicon Bolt viveu um dos melhores momentos da carreira (Crédito: GettyImages)

 

Falar de um retorno é sempre bom a gente voltar para nossa casa, voltar para onde a gente foi feliz, mas acabei de sair do Brasil. Meu pensamento é ficar fora um pouco mais. não sei se de repente possa retornar ao futebol brasileiro antes de encerrar minha carreira”, falou Bolt.

Sou muito grato ao Fluminense por tudo que fez por mim. E onde eu estiver vou ficar na torcida e lembrar por tudo o que passei naquele período de 2009, um ano histórico, para torcida e para mim. Fico feliz por tudo, mas o momento não é de voltar ao futebol brasileiro e nem ao Fluminense. Meu pensamento é ficar mais um pouco aqui, tentar fazer uma história e conquistar títulos no Buriram”, completou.

CONFIRA OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA COM MAICON BOLT

COMPARAÇÃO COM O FUTEBOL BRASILEIRO

- São campeonatos totalmente diferentes. O futebol brasileiro tem bastante jogadores técnicos. Aqui na Tailândia são jogadores que tem uma força física bem forte. Esse é um dos pontos fortes deles. Porém, essa nova geração da Tailândia tem jogadores mais técnicos, o que faz com que o nível do campeonato aumente e fique mais disputado, mas eu acho que são totalmente diferentes. O futebol tailandês é mais veloz, a qualquer momento pode sair gol. No final dos jogos acontecem muitos gols porque estão sempre muito bem fisicamente.

RELAÇÃO DO POVO TAILANDÊS COM O FUTEBOL

- É um povo que gosta de futebol como se fossem os brasileiros, os turcos que também são apaixonados por futebol. É um povo que é bem receptivo, que gosta de jogadores estrangeiros, que gosta dos brasileiros. E isso nos ajuda a ter uma adaptação melhor, nos ajuda a mostrar que nós temos que fazer a alegria deles. Um povo que está sempre presente nos estádios e que gosta de futebol assim como os países com ligas mais fortes. Gostam bastante e aparecem muito no estádio. A volta agora dos torcedores ao estádio ficou mais nítido essa paixão deles pelo futebol.

MELHORES JOGADORES

- Já joguei com ótimos jogadores. Mas um que sempre foi muito diferente e fazia coisas maravilhosas dentro do campo que eu me encantava é o Conca. E eu ficava muito feliz em poder estar jogando ao lado dele. Tinha o Fred também, que a bola caía no pé dele e era certo que ia fazer gol. Joguei com o Thiago Silva, naquele timaço de 2008. São jogadores que eu consegui jogar e fico muito feliz.

No Lokomotiv tive o prazer de jogar com o Lass Diarra, que jogou no Real Madrid. O que ele fazia dentro de campo e nos treinos era uma coisa que me surpreendia, era totalmente diferenciado.

SONHO DA CARREIRA

- Meu sonho já foi realizado de atuar no Fluminense. Por eu ser Tricolor, pelo meu pai ser Tricolor. Então, hoje em dia, só tenho que agradecer a Deus pela oportunidade de me tornar um jogador profissional. Através disso ter conseguido ajudar minha família e de estar vivendo um sonho que jamais imaginei que conseguiria. Só tenho que agradecer a Deus por tudo, porque meu sonho se iniciou no Fluminense e por lá já realizei vários sonhos de uma só vez.

FUTURO DA CARREIRA

- A gente quando chega numa certa idade só quer ficar em um clube e tentar encerrar a carreira nele. Então, meu pensamento é esse. Estou aqui no Buriram, tenho contrato de um ano e meio, mas meu pensamento é ficar aqui mais tempo e quem sabe parar por aqui. Com 31 anos, a gente já tem que ter uma conexão com o clube, para que a gente possa ter tranquilidade para trabalhar. O pensamento de nenhum jogador é ficar trocando de clube. E esse é meu pensamento, ficar por aqui, conquistar títulos e encerrar minha carreira por aqui.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!