Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Futebol » DESABAFO!

Mãe de Rykelmo, vítima do incêndio no Ninho, desabafa sobre falta de amparo do Flamengo: “Recebi um caixão lacrado”

Ao todo, 10 jovens morreram após o acidente no alojamento da categoria de base do rubro-negro carioca

Pedro Ungheria Publicado em 15/01/2020, às 11h58

Rykelmo foi uma das dez vítimas fatais do incêndio
Rykelmo foi uma das dez vítimas fatais do incêndio - Transmissão TV Globo

Na manhã desta quarta-feira, 15, Rosana, mãe de Rykelmo, um dos garotos vítimas do incêndio no Ninho do Urubu, fez um desabafo ao vivo, durante uma atração do canal BandSports.

Comentando sobre a falta de amparo do Flamengo, a responsável pelo jovem de Limeira, interior de São Paulo, revelou que ainda não tem noção de como lidar com a dor de ter perdido uma das maiores esperanças da família.

“A minha vida é um vazio, é tanta dor, tanta falta que ele me faz, ele era meu companheiro, nós dividíamos tudo. Ele pegou uma responsabilidade cedo, a bola era a vida dele, ele sonhava em ser jogador. Ele lutou bravamente todos os dias”, começou dizendo ela.

Ainda no assunto, Rosana reforçou que nesta época do ano, tudo tende a ser mais complicado, justamente pelas lembranças que costumam vir a cabeça quando se trata do garoto de 17 anos.

“Eu sinto falta do bom dia do meu filho, das ligações dele sobre os treinos, desabafos, eu sinto falta de tudo. Eu sinto a falta do meu filho, esses meses são os mais terríveis, férias, final de ano ele estava comigo para comprar as coisas na ceia e esse ano eu não tive meu menino, o meu bebê, então, a dor é uma cicatriz que não seca. Só uma mãe que perde um filho é que sabe a dor da perda e da falta”, continuou.

Ao começar a dissertar sobre o Flamengo, a mãe da vítima reforçou o quanto confiou no clube, afinal, entregou um filho nas mãos dos responsáveis no aeroporto e não recebeu o retorno que esperava.

“A dor é maior, porque confiei ao clube. O Flamengo teve aplausos, troféus, prêmios e nós tivemos choro, dor e um caixão. Eu recebi um caixão lacrado e eu não vi o rosto do meu filho. Essa é a dor, um buraco profundo”, enfatizou Rosana.

Ainda sobre o time carioca, a mãe de Rykelmo revelou que foge de qualquer estereotipo que se cria onde dizem que as famílias esqueceram a perda e estão preocupadas com o dinheiro. No assunto, ela disse que negou a ajuda psicológica e recebeu apenas dois meses de uma pensão de R$5 mil.

“O Flamengo não faz nada, não tenho psicólogo porque não aceitei, me mandaram para um que não aceitei. Tem a ajuda dessa pensão de R$5 mil que não tenho, recebi dois meses e não recebi mais. Eles não entram em acordo, eles não vão até a família, eles querem que caia no esquecimento, por isso, eles vão empurrando. Deveriam ter o mínimo de consciência e humanidade para resolver isso”, finalizou ela.

PRONUNCIAMENTO DO FLAMENGO:

O SportBuzz entrou em contato com a assessoria do Flamengo e até o momento da publicação desta nova não tivemos retorno. 

RELEMBRE O OCORRIDO:

No dia 8 de fevereiro de 2019 o dia amanheceu com uma trágica notícia. O Centro de Treinamento George Helal, também conhecido como Ninho do Urubu, foi alvo de um incêndio em um dos alojamentos que jovens da categoria de base moravam.

Ao todo, 13 jovens estavam no local no instante em que tudo aconteceu. Três deles conseguiram ser deixar o quarto com vida, já os outros dez foram, infelizmente, vítimas fatais.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!