Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Futebol » POLÊMICA

Mãe de Eliza Samudio é contra série da Globo sobre crime cometido pelo goleiro Bruno: "Farei de tudo para impedir"

Segundo Sônia Moura, a série seria uma desrespeito a falecida filha

Mariana Millan Publicado em 10/01/2020, às 15h12

Globo planeja fazer série baseada no crime do goleiro Bruno
Globo planeja fazer série baseada no crime do goleiro Bruno - Getty Images
O crime do goleiro Bruno provavelmente vai virar série na Globo, baseada no livro ‘Indefensável - O Goleiro Bruno e a História da Morte de Eliza Samudio’, da editora Record. 
 
A produção irá relembrar a tragédia que aconteceu em 2010, quando o até então jogador do Flamengo mandou matar Eliza, mãe de seu filho, Bruninho.
 
Quem não gostou nada da novidade foi Sônia Moura, mãe de Eliza. Em entrevista ao site Yahoo, ela afirmou que ninguém a procurou para falar sobre o projeto e que acha 
 
"É de extrema crueldade e mau gosto. Não vou aceitar que a vida da minha filha seja exposta com base no que o Bruno falou, a história que o livro conta é mentirosa. A imagem da Eliza foi denegrida”, afirmou ela.
 
“As escolhas da vida dela eram problema dela. O Bruno difamou a Eliza tentando justificar algo que não tem justificativa, um crime bárbaro. Eles esqueceram que a Eliza tem um filho. Eles não pensam que existe uma criança que pode ter o psicológico afetado? Vão dar assistência? Bruninho pode sofrer bullying amanhã ou depois. As pessoas não têm empatia pela dor e sofrimento do próximo”, desabafou.
 
Extremamente chateada com a situação, Sônia garante que fará o que estiver ao seu alcance para impedir que a séria seja feita. 
 
"Com a minha autorização não vão fazer. Se for necessário, entrarei na Justiça para barrar, vou fazer de tudo. Sou humilde e sei que não tenho poder aquisitivo para brigar de igual para igual com a Globo, mas vou tentar. Tem muita gente que defende ele. Dizem que minha filha é culpada por ter engravidado, culpada por ter sido morta. Meu neto não teve o direito de passar o primeiro ano de vida com a mãe. Isso as pessoas esquecem, mas não foi ela quem matou alguém”.
 
Para ela, a única forma da produção ser viável é se ela pudesse acompanhar e aprovar o roteiro.
 
"Teria que acompanhar passo a passo do desenvolvimento com um advogado para não deturparem a história da minha filha. Só assim seria algo a se pensar. Eu não quero dinheiro, quero respeito pelo meu neto. Quero respeito pela minha filha como mulher, como mãe. Não quero dinheiro feito em cima da infelicidade", concluiu ela. 
 
O SportBuzz entrou em contato com a assessoria da Globo, mas até o momento eles não retornaram. 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!