Sportbuzz
Busca
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram SportbuzzSpotify SportbuzzTiktok Sportbuzz
Futebol / LIBERTADORES

Libertadores: Abel dispara contra arbitragem após queda do Palmeiras

Técnico Abel Ferreira, do Palmeiras, não poupou palavras ao avaliar a conduta da arbitragem na partida de eliminação do Palmeiras na Libertadores, para o Athletico-PR

Redação Publicado em 07/09/2022, às 13h49

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Libertadores: Abel dispara contra arbitragem após queda do Palmeiras - GettyImages
Libertadores: Abel dispara contra arbitragem após queda do Palmeiras - GettyImages

O técnico Abel Ferreira abriu o jogo após a eliminação do Palmeiras para o Athletico-PR, na semifinal da Libertadores. O treinador português lamentou o empate por 2 a 2 cedido ao Furacão, no Allianz Parque, na noite desta terça-feira, 6. Com a vitória por 1 a 0 na ida, na Arena da Baixada, a equipe de Luiz Felipe Scolari jogava por qualquer igualdade em São Paulo para se classificar à decisão.

Após o confronto, Abel Ferreira concedeu uma entrevista coletiva, falou em ‘golpe’ pela queda e questionou a conduta da arbitragem liderada pelo uruguaio Esteban Ostojich. Para ele, a expulsão de Murilo foi justa, mas outras decisões em campo influenciaram no resultado da partida. Apesar das críticas aos árbitros, o comandante alviverde exaltou o clube paranaense.

“É um golpe. Vai testar nossa resiliência pela forma que foi. É duro, mas já levamos pancadas. Saímos da Copa do Brasil da forma que foi e agora temos de seguir nosso caminho. Não há outra forma. Mais uma vez parabenizar nosso adversário, foi competente e foi feliz no segundo gol”, disse Abel Ferreira.

“Nossa equipe com 10 fez tudo, inclusive na frente por 2 a 0. Ao que controlamos, parabéns aos meus jogadores. Isto é brincar com nosso trabalho, e não podemos brincar quando temos o acesso às imagens por VAR. Isto me custa, porque... não vou dizer o que estou a pensar”, disse sobre a arbitragem.

Abel Ferreira durante Palmeiras x Athletico-PR
Abel Ferreira durante Palmeiras x Athletico-PR (Crédito: GettyImages)

“Eu gostaria que o árbitro fosse ali dentro (vestiário) falar com meus jogadores, só isso. Se o VAR viu o mesmo que eu vi, é a primeira vez na história que vi um amarelo para uma agressão. Mas não vou me alongar nisso. Nunca vi amarelo por agressão. Nossa expulsão acho justa. Os critérios...”, seguiu Abel. “Sentimento é de revolta. É o que nós sentimos. É isso”, completou.

Agora, o Palmeiras volta suas atenções para a disputa do Campeonato Brasileiro. Líder com sete pontos de vantagem para vice Flamengo, o Verdão encara o Juventude no próximo sábado, 10, às 21h (horário de Brasília), em casa, pela 26ª rodada. A equipe paulista segue a temporada apenas na competição nacional.

Mais críticas

Abel seguiu a coletiva com duras avaliações sobre a conduta da arbitragem. Segundo ele, os árbitros não estiveram à altura de Palmeiras e Athletico. O Verdão abriu 2 a 0 no confronto, o segundo gol marcado com um a menos, mas cedeu o empate ao Furacão na segunda etapa.

“O que posso dizer é que meus jogadores precisam estar em paz. Sobre suspeitas, quem diz é você (repórter), não eu. Não faço a mínima ideia se há intenções, mas vocês viram como eu vi. Duas equipes se baterem muito bem. Parabéns ao Athletico, mas houve uma equipe que não esteve no nível das duas equipes, e teve influência direta no resultado”, disparou.

“Eu acredito que são erros, somos todos humanos, cometemos erros. Custam muito. Tem interferência direta nas organizações dos clubes. Da forma como foi, é duro. A última falta do Atuesta, que o assistente disse que estava fora de jogo. No último lance ele (árbitro) nem viu o canto. Há dias assim, e hoje o árbitro teve um dia mau. Não posso acreditar em mais nada”, completou.