Sportbuzz
Testeira
Futebol / EXCLUSIVO!

Leo Roesler abre o jogo sobre momento do Joinville na temporada e fala sobre reforços: "Seguimos ativos"

Em conversa exclusiva com o SportBuzz, o diretor de futebol Leo Roesler ainda projetou o futuro do Joinville

Guilherme Assumpção Publicado em 31/08/2021, às 14h34

Leo Roesler é diretor de futebol do Joinville - Reprodução / Youtube / TV Coelho
Leo Roesler é diretor de futebol do Joinville - Reprodução / Youtube / TV Coelho

Vivendo grande momento na temporada, o Joinville já vem se preparando para disputar a fase mata-mata do Campeonato Brasileiro da Série D. De olho no acesso, a equipe liderada pelo diretor Leonardo Roesler segue muito confiante para o retorno à terceira divisão.

Por conta do excelente momento da equipe dentro de campo, o SportBuzz conversou com o diretor de futebol Leonardo Roesler para bater um papo sobre as projeções do Joinville para a sequência da temporada na Série D, além de abordar diversos outros assuntos.

Em um bate-papo exclusivo, Leo Roesler falou sobre o trabalho realizado pelo técnico Leandro Zago e também comentou a busca por reforços. Além disso, o dirigente do Joinville abordou temas como o retorno do público aos estádios e as dificuldades vividas pelo clube. Confira!

Iniciando com o momento na temporada, Leo Roesler deixou clara a satisfação da diretoria com o trabalho realizado por Leandro Zago e pelos jogadores. Na visão do dirigente, o Joinville vive a melhor fase na aliança entre resultado e desempenho.

Avaliação extremamente positiva até o momento. Nós estamos num momento da competição muito importante, já tínhamos planejado chegar aqui classificados, isso não é nenhuma hipocrisia. Nós temos muita convicção no trabalho todo que está sendo feito. Desde a contratação do Leandro Zago, nós imaginamos uma forma dessa equipe jogar e se portar”, iniciou Leo Roesler.

Desde o início da temporada era algo que estava nos incomodando muito. A gente não estava conseguindo aliar o resultado com a performance. O resultado estava vindo no início da Copa Santa Catarina, na Recopa também fomos campeões. Porém sempre existia aquela dúvida de como essa equipe iria se portar no restante da temporada. Agora estamos mais conectados com os dois pilares. A gente está conseguindo alinhar a alta performance com o resultado”, completou.

Referente à montagem do elenco, Leo Roesler foi questionado sobre a mescla entre jogadores experientes e outros mais jovens. No grupo atual, o Joinville conta com Renan Oliveira, Edson Ratinho e Naldo como os atletas com mais rodagem dentro do futebol.

Sempre uma dúvida você montar o elenco para chegar numa formatação ideal. Nós optamos no início da temporada pela montagem do elenco visando o acesso de divisão no Campeonato Brasileiro da Série D. Para isso, nós desenvolvemos um projeto esportivo. O que nós fizemos foi destrinchar os últimos oito anos da competição, pegar as equipes que obtiveram acesso nesses últimos oito anos e buscar nelas uma fórmula”, explicou o dirigente.

A gente foi buscando a definição de perfil baseado naquilo que nós acreditamos que era fator de sucesso para o acesso dentro desta competição. E isso levou em conta várias variáveis, desde a parte do campo até a temperatura da cidade que nós iríamos jogar. Mas sobre o elenco, são jogadores que estão acostumados a esse tipo de jogo, já estão acostumados a campo grande. Eles não vão sentir e principalmente podem ajudar os jogadores mais jovens dentro da equipe. Por isso que é importante essa mescla”, continuou.

MATA-MATA!

Já sobre a disputa do mata-mata da Série D, Leonardo Roesler lamentou a fórmula adotada no Campeonato Brasileiro. Para ele, o Joinville pode ser muito prejudicado por possíveis variáveis no dia de um jogo decisivo, por exemplo.

Infelizmente existe esse mata-mata. Talvez não seja tão democrática assim, porque nós estamos invictos, temos uma das melhores defesas do campeonato e se você pega um jogo num campo ruim, um atleta que não acordou bem, que não dormiu bem, a gente coloca tudo a perder”, lamentou.

Existem muitas dúvidas e a gente vem buscando uma preparação mental para o elenco. A gente sabe da nossa qualidade, a gente sabe que pode chegar em campo hoje com qualquer adversário e jogar de igual para igual. Por isso, um dos fatores que nós temos buscado ficar mais fortalecidos é na questão mental”, contou Leo Roesler.

No momento, o Joinville é o segundo colocado do grupo oito do Campeonato Brasileiro da Série D. Com 25 pontos somados, a equipe tem seis vitórias e sete empates no torneio. Com tal campanha, o clube já está classificado para a fase mata-mata.

RENAN OLIVEIRA E REFORÇOS!

Na última semana, o Joinville anunciou a contratação do experiente meia Renan Oliveira, que tem passagens por Atlético-MG, Goiás e Avaí. Sobre a chegada do jogador e a contratação de reforços, Leo Roesler adotou discurso de cautela para novas aquisições.

O Renan é um cara de muita experiência e de muita qualidade técnica. Ele já estava no nosso radar. A vinda do Renan é justamente para suprir a saída do Yann (que foi negociado com o CSA) e trazer uma qualidade técnica maior, aliada também com essa experiência. Justamente para quando chegar esse tipo de mata-mata, ele poder passar para os mais jovens essa tranquilidade, essa experiência de colocar a bola no chão e de fazer o jogo girar”, detalhou.

Eu sempre falo que a gente nunca está fechado no mercado, nós sempre seguimos ativos e observando o melhor do mercado. Porque nós temos que colocar essa equipe com o máximo de performance possível quando o mata-mata chegar. Então é isso que nós estamos observando. No início desta semana, nós vamos ter mais uma tomada de decisão em cima de possibilidade de reforço”, acrescentou.

RETORNO DO PÚBLICO!

Questionado sobre o retorno do público aos estádios, Leo Roesler deixou claro seu posicionamento sobre a volta dos torcedores. Na visão do dirigente, os clubes vêm sendo ‘punidos’ por conta da proibição vigente no futebol brasileiro.

Hoje, o Joinville tem uma perda de receita de 180 a 200 mil reais por mês com a falta de público. Isso nos traz prejuízos incalculáveis dentro do clube. Nós conversamos no mundo do futebol com vários outros dirigentes e questionamos porque só o futebol está sendo penalizado", disse.

"Será que é só no estádio de futebol que se pega a doença? Estamos sendo testados semanalmente. Já passou da hora de ser revisto o retorno do público dentro das normas estabelecidas. Lógico que é necessário a criação de protocolos rígidos”, opinou.

VEJA OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA!

PLANOS DO FUTURO!

- Colocar o Joinville na Série B seria a cereja no bolo por todo o projeto esportivo, mas sempre com o pé no chão. Então ele está projetado para isso. É o nosso grande objetivo. Obviamente estamos hoje na Série D, temos muito a melhorar, muito a acrescentar passo a passo. Mas hoje o único pensamento é no acesso. Nós temos uma estrutura muito boa lá no nosso centro de treinamento em Joinville, só que nós precisamos cada vez mais melhorar. Eu sou um cara que pensa que os resultados vêm através da estrutura. 

DIFICULDADES FINANCEIRAS!

- É como eu falei, o Joinville está buscando se reestruturar e se reorganizar. Posso afirmar que as coisas não são 100% da forma que a gente planeja, ocorrem atrasos infelizmente, mas a diretoria não tem poupado esforços, vem trabalhando para que essa situação não incomode o clube nas fases finais da Série D.

- Temos que deixar o ambiente o melhor possível, deixar os atletas pensando exclusivamente nos jogos. Porém é sempre uma dificuldade. A conta no futebol nunca fecha. Os gastos acabam sendo muito maiores do que a arrecadação. Nós projetamos a receita de jogos. Então fica um buraco.

RETOMADA DA CONFIANÇA!

- Não tem outra palavra que não seja o trabalho e a transparência. No momento que você coloca e comunica a real situação de tudo para os jogadores, para os seus sócios, seus conselheiros e seus patrocinadores, você tem uma vantagem muito grande. E é isso que tem sido buscado no Joinville. 

LEI DO CLUBE-EMPRESA!

- Eu sou muito favorável. Sou membro de uma comissão de clubes que está discutindo essa lei. Sou muito favorável. Vejo que hoje é um dos principais formatos dos clubes readquirirem essa confiança. Só que os clubes não podem entender que isso é a salvação da lavoura. Porque existe muito trabalho por trás disso. Você precisa desenvolver um trabalho que não estamos acostumados a fazer, que é a profissionalização dos setores dentro do clube.  O clube vai ser cobrado pelos resultados esportivos e também pelo retorno financeiro dos investidores.

RECADO À TORCIDA! 

- Agradecer aos torcedores que vêm nos apoiando e acreditando no trabalho e principalmente torcendo pelo nosso trabalho no dia a dia. O que a gente pode prometer é muita entrega e muito trabalho. Nós montamos um grupo que vai fazer história no Joinville e que vai buscar todos os objetivos.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!