Sportbuzz
Testeira
Futebol / Europa

França x Alemanha: o que mudou nos times desde de que se sagraram campeões mundiais

As duas seleções se enfrentam pela Eurocopa, então relembre o que aconteceu desde a última Copa do Mundo que venceram

Vinicius Barbosa de Lima Publicado em 15/06/2021, às 08h42

Jogadores franceses cercam a taça da Copa do Mundo após título - Getty Images
Jogadores franceses cercam a taça da Copa do Mundo após título - Getty Images

A Eurocopa de 2021 já começou, e o grupo da morte é a principal atração até o momento. O grupo F conta com a França (atual campeã do mundo em 2018), Portugal (atual campeão da Euro e da Supercopa da UEFA), Alemanha (campeã do mundo em 2014) e a zebra, Hungria. Logo no primeiro confronto, teremos as duas últimas campeãs do mundo em campo, mas o que mudou nos times desde o título? Veja aqui o que há de diferente nos times desde então!

França

Quem não se lembra da França campeã de 2018? Bom, se você não se lembra, nós te ajudamos. Uma seleção nova, mas também com nomes conhecidos: Hugo Lloris fazendo defesas impressionantes, o jovem lateral e titular Benjamin Pavard (autor do gol mais bonito do campeonato), o zagueiro Kimpembe, o multi-campeão da Champions League Raphael Varane como o outro defensor e Lucas Hernandéz como lateral esquerdo para reforçar a zaga francesa.

No meio campo, tinhamos o craque Paul Pogba (autor do terceiro dos 4 gols da final), Antoine Griezmann como o maestro do time (autor do segundo gol da final) e Thomas Lemar, além de outros nomes como N'Golo Kanté, Blaise Matuidi, Correntin Tolisso, Samuel Umtiti, dentre outras opções no banco. 

Já o ataque francês tinha como principal arma o craque extremamente veloz e jovem, Kylian Mbappé (autor do quarto gol da final), o experiente centroavante Olivier Giroud e o ponta Ousmane Dembelé. Além disso, tinham como comandante o técnico Didier Deschamps (campeão como jogador em 1998 e treinador em 2018). 

 

 

A seleção francesa era um verdadeiro esquadrão, um dos times mais jovens a vencer o título mundial, aparentemente imparável e um dos favoritos à qualquer campeonato que for disputar neste e nos próximos anos, principalmente por ter mantido o núcleo campeão de 2018. 

A formação de 2021 não difere muito da de 2018, com algumas mudanças no banco (apesar de parecer ainda mais forte do que antes), e com toda certeza a principal alteração no time foi a entrada do grande centroavante Karim Benzema, resgatado pela seleção após uma das melhores temporadas de sua carreira, afim de suprir uma necessidade da França na posição. A expectativa da dupla Mbappé e Benzema no ataque é grande, uma mistura de experiência com juventude, habilidade bruta com habilidade lapidada. Além da Euro, a França tem a força e a chance de ser a primeira seleção bi campeã da Copa do Mundo. 

 

Alemanha 

Alemanha campeã da Copa do Mundo de 2014 - Créditos / Getty Images

 

Lá vem eles de novo... essa eu acho difícil de não se lembrar, principalmente pelos brasileiros. A máquina alemã que dominou o Brasil em 2014, teve um projeto de sucesso no Mundial. 

Começamos com o paredão Manuel Neuer, um dos melhores goleiros da história, que além de tudo sabe sair jogando com os pés, o lendário lateral direito Phillip Lahm (capitão do time), o zagueiro Jérôme Boateng, junto de Mats Hummels, e o lateral esquerdo Benedikt Höwedes

O meio-campo é espetacular: o craque Bastian Schweinsteiger, Sami Khedira, o meia com uma das melhores visões de jogo do futebol (além da precisão dos passes) Toni Kroos e Mesut Özil ajudando a reger as jogadas (um meio-campo com essa qualidade praticamente não se tem esforço). 

O ataque era experiente, com Thomas Müller, Lukas Podolski, Miroslav Klose (que ultrapassou Ronaldo Fenômeno na artilharia dos Mundiais neste ano), além das peças usadas pelo técnico Joachim Löw, como Julian Draxler, André Schürrle e Mario Götze (autor do gol do título nos últimos minutos na final contra a Argentina). 

Essa seleção ficou marcada no futebol, principalmente pela goleada por 7x1 sobre o Brasil, que era o país anfitrião. Mas com esses 7 anos passados, a Alemanha sofreu diversas alterações que podem ter abalado a sua força desde o Mundial de extremo sucesso, apesar da conquista da Copa das Confederações de 2017 (com um time alternativo) e a medalha de prata das Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro, sendo vice para o Brasil de Neymar e companhia.  

Ainda comandada por Joachim Löw, que esta vivendo seus últimos tempos como treinador alemão desde 2006, a formação titular é a seguinte: Manel Neuer reina como goleiro, a zaga formada por Mats Hummels, Matthias Ginter e Antonio Rüdiger. No meio-campo temos Robin Goses pela ala-direita, Joshua Kimmich pela esquerda (que desde então vem sendo a peça fundamental dessa seleção alemã), o experiente Ilkay Gündogan e o craque já mencionado Toni Kroos. Agora no ataque, a única peça restante do time de 2014 é Thomas Müller, que joga ao lado dos jovens Serge Gnabry  e Kai Havertz ( atual campeão da Champions League pelo Chelsea). 

A Alemanha sofreu mais mudanças desde seu título do que França, até porque se passou mais tempo. O campeonato de 2018 foi um fiasco alemão e um sucesso francês, mas o que se espera dessa Eurocopa de 2021 é que as potências mostrem do que são capazes e o que se pode esperar do futuro europeu e mundial. A França chega mais forte, mas a Alemanha está em meio a uma reconstrução (que geralmente acaba rendendo uma Copa do Mundo após os projetos). 

França e Alemanha entram em campo pela primeira vez na Euro 2021 hoje, 15/06, pela fase de grupos. 


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!