Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Futebol » MAIS UM CAPÍTULO

Em carta, pai de Messi contesta multa e defende direito do argentino de rescindir com o Barcelona

Jorge Messi, pai e representante do camisa 10, acusa La Liga de parcialidade e indica que insistirá em saída do clube catalão

Gabriela Santos Publicado em 04/09/2020, às 10h59

Em carta, pai de Messi contesta multa e defende direito do argentino de rescindir com o Barcelona
Em carta, pai de Messi contesta multa e defende direito do argentino de rescindir com o Barcelona - GettyImages

Nesta sexta-feira, 4, o pai de Lionel Messi se manifestou por meio de um comunicado oficial para responder a La Liga. O texto foi divulgado pelo jornal As.

Jorge Messi, representante do craque argentino, enviou uma carta ao presidente da entidade, Javier Tebas, questionando o posicionamento favorável ao Barcelona em meio ao entrave entre o clube e o jogador. Ele acusa a La Liga de “óbvia parcialidade” e defende o direito de Messi na rescisão contratual sem custos.

No último domingo, 30, a organização responsável pelo Campeonato Espanhol emitiu uma nota oficial informando que o contrato do argentino ainda se encontra vigente e que ele só poderá sair do Barcelona caso sua multa rescisória de 700 milhões de euros (R$ 4,5 bilhões) seja paga.

Na carta, o pai de Messi rechaçou a versão. Jorge afirmou que ele e o filho desconhecem o contrato analisado pela La Liga para que apontasse que a única saída seria o pagamento da multa. Ele cita a cláusula do contrato do jogador: “Esta indenização não será aplicada quando a rescisão do contrato por decisão unilateral do jogador tenha efeito a partir do fim da temporada esportiva 2019/20”.

“Sem prejuízo de outros direitos que estão incluídos no contrato e que vocês omitem, é óbvio que a indenização de 700 milhões de euros não se aplica em absoluto”, diz Jorge Messi.

O posicionamento do pai do argentino quebra a expectativa de uma possível permanência consentida de Lionel Messi por mais uma temporada no Barcelona.

Após a divulgação da carta do pai de Messi, a La Liga emitiu um novo comunicado reafirmando seu posicionamento sobre o contrato.

“Chegou à La Liga a mensagem enviada pelo entorno do jogador Leo Messi. Esta resposta manifesta e confirma a interpretação descontextualizada e longe da literalidade do contrato que realizaram, o que La Liga reitera no comunicado publicado no passado 30 de agosto”, diz a entidade.

No dia 25 de agosto, Messi comunicou a diretoria do Barcelona seu desejo de deixar o clube. Seu contrato se encerra em junho de 2021, mas o argentino alega uma cláusula no acordo que permitiria a rescisão unilateral ao fim de cada temporada.

Já o Barcelona aponta que Messi deveria ter comunicado sua decisão no último dia 10 de junho, fim da temporada 2019/20. Na semana anterior, o presidente do clube catalão afirmou que conta com o jogador para a próxima temporada e destacou que ele só sairá do time se algum clube pagar a multa rescisória de 700 milhões de euros (R$ 4,5 bilhões).

No entanto, os representantes do camisa 10 rebatem que a temporada 2019/20 se encerrou apenas em agosto por conta da pandemia de coronavírus e, então, o jogador estaria dentro do previsto na cláusula.

De acordo com a rádio catalã RAC1, Messi se reuniu com Ronald Koeman e teria afirmado que não se via mais como parte do clube.

Confira a íntegra da carta:

Sr. Jorge Horacio Messi, como representante do jugador de futebol profissional D. Lionel Andrés Messi, em resposta à Nota Informativa publicada em 30 de agosto de 2020 pela Liga Nacional de Futebol Profissional, em relação à situação contratual do jogador, e à margem de sua óbvia parcialidade pelo papel que tal instituição representa, em defesa dos interesses de seus associados (os clubes de futebol), devo manifestar que:

1º- Desconhecemos que contrato é o que analisaram, e quais são as bases sobre as quais concluem que o mesmo contaria com uma "cláusula de rescisão" aplicável no caso de que o jogador decida pela extinção unilateral do mesmo, com efeitos a partir do fim da temporada esportiva 2019/20.

2º- Isso se deve a um erro evidente por sua parte. Assim, tal e como sinaliza literalmente a cláusula 8.2.3.6 do contrato assinado entre o clube e o jogador.

"Esta indenização não será aplicada quando a rescisão do contrato por decisão unilateral do jogador tenha efeito a partir do fim da temporada esportiva 2019/20".

Sem contar outros direitos que estão no contrato e que vocês omitem, é óbvio que a indenização de 700 milhões de euros, previstas na cláusula prévia, não se aplica em absoluto.

Jorge H. Messi.


Itens do Barcelona que todo apaixonado pelo clube precisa ter

1. Livro Maquete 3D Estádio Barcelona FC Campo

2. Camiseta Masculina Fc Barcelona Match 

3. Boné 940 FC Barcelona Euroleague aba curva 

4. Bola Nike FC Barcelona Strike SC3365-455 Campo

5. Mochila Nike FC Barcelona BA5819 

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, o SportBuzz pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!