Sportbuzz
Testeira
Futebol / LAMENTÁVEL!

Diego Tardelli fala de ameaças após eliminação do Santos, e publica imagens de emboscada: "Não tinha para onde correr"

Diego Tardelli contou que depois de o Santos ser eliminado da Copa do Brasil, torcedores o perseguiram pelas ruas

Redação Publicado em 15/09/2021, às 11h47 - Atualizado às 12h15

Diego Tardelli com a camisa do Santos e a Vila Belmiro de fundo - Ivan Storti / Santos FC / Flickr
Diego Tardelli com a camisa do Santos e a Vila Belmiro de fundo - Ivan Storti / Santos FC / Flickr

Momentos de terror, e muita tensão para Diego Tardelli. Nesta quarta-feira, 15, o jogador publicou imagens de uma emboscada armada por torcedores do Santos para ele, depois da eliminação da equipe na Copa do Brasil, para o Athletico-PR.

Nas fotos, é possível ver que um cerco foi feito ao redor do carro do jogador durante a madrugada. Além disso, Diego Tardelli revelou que foi ameaçado de morte pelo grupo de torcedores do Santos.

O grupo aparece próximo a alguns carros que estavam em um farol da cidade de Santos, onde o jogador está hospedado em um hotel. Em seguida, eles voltam para outros veículos que estão parados na rua com as portas abertas. Não é possível identificar o carro de Diego Tardelli.

De acordo com o relato do jogador, publicado nas redes sociais, os torcedores cercaram e danificaram seu carro. Durante madrugada, o jogador fez uma série de postagens, e disse que foi ameaçado de morte e relatou que precisou ser escoltado por um policial.

"O que eu quero contar é uma cena de terror que eu acabei de passar, que eu nunca passei na minha vida e jamais imaginaria que um dia fosse passar. Estava chegando aqui próximo ao meu hotel. Acredito que uns três ou quatro carros já estavam me seguindo até eu parar no sinal, e nisso dois ou três carros me fecharam. Não tinha para onde correr. Começaram a quebrar meu carro, chutar, amassar. Falavam que eu ia morrer. Aquela tortura que eles fazem quando as coisas não vão bem. Isso me deixou extremamente triste, chateado", começou dizendo.

"Acredito que eram, pelo que eu vi rápido, contando alto, em torno de 10 pessoas, torcedores. Dez vândalos. Torcida tem todo direito de cobrar. A fase do time realmente não é das melhores, mas isso não justifica. Infelizmente. Passar pelo que eu passei, durante 15 anos de carreira, é muito triste passar por isso. Se quiser ir no CT, qualquer lugar cobrar, xingar. Mas agredir, quebrar carro, tacar o terror... Isso não cabe mais no futebol", disse indignado.

"E não adianta porque não vai ter nenhuma punição. Poderia ter acontecido qualquer coisa comigo. Não tinha ninguém do lado. A sorte é que eu encontrei um policial no caminho do hotel e eles me escoltaram", finalizou.

Em nota, o Santos repudiou o ataque feito ao jogador. O clube chamou de "vândalos travestidos de torcedores" o grupo que perseguiu e ameaçou o atleta.

"Sobre o episódio ocorrido durante a madrugada com o jogador Tardelli e com outros membros do elenco, com ameaças, perseguições, emboscadas e atos de depredação, o Santos FC repudia veementemente a atitude de vândalos travestidos de torcedores e ressalta que dará todo o apoio para que as medidas legais sejam adotadas para o reconhecimento e a punição dos agressores.

O Clube não reconhece essas pessoas como torcedores e sim como bandidos. A torcida tem o direito de protestar sobre os resultados, desde que de forma civilizada", escreveu o clube.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!