Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Futebol » PARCERIA

Daniel Alves comenta retorno de Neymar Jr ao campo no amistoso da Seleção

Jogador falou sobre a atuação do colega durante o jogo entre Brasil e Colômbia

SportBuzz Digital Publicado em 06/09/2019, às 23h32

Neymar e Daniel Alves
Neymar e Daniel Alves - Getty Images

Na noite desta sexta-feira, 6, Brasil e Colômbia se enfrentaram em amistoso internacional no estádio do Miami Dolphins, o Sun Life Stadium, nos Estados Unidos. No jogo para mais de 65 mil torcedores, a Seleção Brasileira empatou em 2 a 2 com a Colômbia, com gols de Casemiro, Neymar e Muriel.

A partida marcou a volta de Neymar Jr. aos gramados depois de três meses sem jogar. O atacante se lesionou antes do início da campanha vitoriosa da Copa América. 

Após o jogo, Daniel Alves falou com o SporTV sobre o retorno do craque aos campos. 

“É sempre uma alegria ter o Neymar fazendo o que ele mais sabe, que é jogar futebol. É muito satisfatório. Temos um carinho especial com ele, ficamos felizes que ele participe da construção dos resultados. Estamos aqui para ajudá-lo para que as coisas fluam dentro de campo para ele”, garantiu o jogador do São Paulo.

A Seleção Brasileira começou a partida no sistema 4-2-3-1 com Éderson no gol; Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro e Arthur; Philippe Coutinho, Richarlison e Firmino; e na frente, Neymar.

O início do jogo foi bem movimentado com o Brasil conseguindo chegar ao gol com uma bola de Firmino. Aos 12 minutos de jogo, Zapata também teve uma boa chance, cabeceando no canto direito do gol de Éderson. No minuto seguinte, Cuadrado chutou forte de fora da área e mandou para fora no canto direito.

Os lances com mais chances da primeira metade do jogo foram da equipe colombiana.
Aos 18 minutos, Coutinho chutou de fora da área e a bola foi desviada para a linha de fundo. Neymar Jr. fez uma cobrança precisa de escanteio e acertou a posição de Casemiro, no segundo pau, que cabeceou limpo para o gol, abrindo o placar da partida.

Cinco minutos depois, Alex Sandro cometeu uma falta dentro da área, elevando a perna e acertando o peito do colombiano Muriel. O juíz marcou a penalidade que o próprio Muriel converteu para empatar a partida em 1 a 1. Aos 29 minutos, a Colômbia ainda teve o gol de Medina anulado por impedimento.

A Colômbia virou o jogo com um belíssimo gol de Muriel depois do passe de Zapata, aos 33 minutos. A jogada começou pela lateral esquerda quando Martínez ganhou a bola de Marquinhos, deu o drible e cruzou limpo para Zapata.

A Seleção Brasileira teve chance de igualar o placar com Richarlison, mas o brasileiro foi parado por Ospina. A falta de ritmo de Neymar Jr. ficou evidente na primeira etapa, mas ele foi decisivo no jogo.

O time armado pelo técnico Tite voltou para o segundo tempo pressionando a Colômbia. O Brasil empatou com gol de Neymar, aos 12 minutos. Melhor e mais solto na etapa final, o atacante recebeu um belo passe na primeira subida de Daniel Alves, que ficou apagado na primeira etapa. 

A participação do lateral representou a melhora da Seleção Brasileira no jogo, que deu mais movimentação para a equipe dentro de campo. 

No calor da Flórida, o jogo teve uma parada técnica. No recomeço do jogo, Neymar sofreu uma dura entrada dentro da grande área que não foi marcada a penalidade, já que a partida não contou com o VAR. Mesmo sem o árbitro de vídeo, o embate não teve muitos lances polêmicos, exceto por essa falta. 

Quase aos 40 minutos, Tite decidiu testar David Neres, Bruno Henrique e Paquetá, que substituíram Richarlison, Coutinho e Firmino. O Brasil aproveitou três das seis substituições enquanto a Colômbia gastou cinco.

O Brasil dominou o segundo tempo pelo futebol apresentado e a posse de bola que foi de 57% contra 43% dos colombianos. 

Ao final da partida o início de uma confusão foi vista. Neymar se estranhou com Barrios sobre a falta que sofreu. Casemiro também entrou na briga, mas que foi apartada na sequência. 

O técnico Tite foi duramente questionado sobre a escalação de Neymar, mas foi categórico sobre suas escolhas. Na coletiva de imprensa na última quinta-feira, 5, defendeu o atacante dizendo que ele é indispensável. “A seleção precisa do Neymar e o Neymar precisa da seleção”, concluiu.  

O Brasil agora encara o Peru às 0h de terça para quarta, na Califórnia, numa reedição da final da Copa América.

SportBuzz agora está no Telegram! Você quer ficar por dentro de todas as novidades do universo esportivo e dos seus atletas preferidos? Acesse https://t.me/sportbuzzbr e não dê mais nenhuma bola fora com o seu time do coração!