Sportbuzz
Testeira
Futebol / ATÉ QUE FORAM BEM!

Carille diz que jogadores do Santos estão sendo muito pressionados, e avalia partida: "Nosso primeiro tempo foi bom"

Para Carille, a equipe do Santos jogou bem no primeiro tempo mesmo tendo saído derrotado pelo Juventude

Redação Publicado em 27/09/2021, às 07h29

Carille, treinador do Santos, na partida contra o Juventude pelo Brasileirão - Pedro ErnestoGuerra Azevedo/SantosFC/Fotos Públicas
Carille, treinador do Santos, na partida contra o Juventude pelo Brasileirão - Pedro ErnestoGuerra Azevedo/SantosFC/Fotos Públicas

O Santos perdeu para o Juventude neste domingo, 26, por 3 a 0 e se complicou na tabela de classificação do Brasileirão. Depois da partida, o técnico Fábio Carille comentou o desempenho da equipe no jogo, e lamentou o gol sofrido aos 47 minutos do primeiro tempo.

Veja parte da coletiva do treinador após a partida:

Na visão do treinador santista, o time estava fazendo um bom jogo até aquele momento, que foi decisivo para que os jogadores se perdessem, e o placar desandasse para o lado deles.

"Nosso primeiro tempo foi bom, agredimos, chegamos com finalizações, tudo que esperávamos do jogo. Na única bola, nós tomamos o gol, e a questão da confiança aparece pela sequência. Na etapa final, continuamos propondo o jogo e mais uma vez sofremos o segundo gol na bola aérea. Claro que nos perdemos na partida. Quando cheguei, tinha essa preocupação, trabalhei muito essa questão da bola aérea. Sabemos que a bola parada decide jogo. Agora é seguir trabalhando", avaliou Carille.

O resultado do final de semana foi complicado porque deixou o Santos terminando a rodada na zona de rebaixamento do Brasileirão. Por isso, Carille até admitiu que existe uma certa pressão, mas que toda a comissão vai trabalhar com o grupo para que não afete dentro de campo.

"Além dos trabalhos, vamos ter que achar o ponto ideal para que não se sintam mais pressionados, prejudicando o dia a dia e as partidas. Vamos achar o ponto ideal. Falei muito com a minha comissão de como atacar esses jogadores para não os perdemos, para não perder a confiança. Se perder, fica mais difícil ainda. Vamos trabalhar junto com a psicóloga. A questão do rendimento foi boa, é ter mais atenção aos detalhes que tínhamos passado", explicou.

Além disso, o comandante comentou também sobre a sequência negativa do Santos nesta temporada do Brasileirão.

"Incomodam bastante (os números). Principalmente a questão psicológica do grupo. Vejo os jogadores preocupados. Vamos ter que ser inteligentes, ver como atacar os jogadores. Pressionados eles já estão demais", concluiu.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!