Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Futebol » MUDANÇAS!

Campeonato Brasileiro 2021 terá limite para troca de técnicos; saiba como vai funcionar!

Brasil é um dos países onde a troca no comando das equipes é muito frequente mesmo com a competição em andamento

Redação Publicado em 25/03/2021, às 06h25 - Atualizado às 06h27

Troféu do Campeonato Brasileiro
Troféu do Campeonato Brasileiro - GettyImages

O futebol brasileiro, em geral, é conhecido pela constante troca de técnico enquanto os campeonatos ainda estão em andamento. No maior deles, o Campeonato Brasileiro, é comum um clube ter três ou quatro treinadores na mesma temporada, ou na mesma competição.

No entanto, essa "bagunça" já tem data para terminar. Segundo informações do site "Globo Esporte", o Brasileirão 2021 será o primeiro da história a contar com um limite para as trocas de técnicos dentro da competição.

Dessa forma, cada time só poderá ter dois treinadores ao longo do torneio e, ao mesmo tempo, cada técnico só poderá treinar dois times diferentes. Até agora, esse tipo de limitação não existia.

A publicação explica que cada clube só pode demitir o técnico uma vez e cada treinador só pode pedir demissão uma vez.

Assim, quem pedir a segunda não pode mais treinar na mesma competição. Isso vale apenas para Campeonato Brasileiro da Série A, que começa no dia 29 de maio e termina em 5 de dezembro.

Caso uma equipe demita o treinador pela segunda vez, ela só poderá efetivar no cargo um outro profissional que já seja funcionário do clube com no mínimo seis meses de casa. Por exemplo: um treinador das categorias de base ou um auxiliar fixo.

A mudança é válida apenas para o cargo dos treinadores, nos jogos, a substituição permanece sendo cinco por clube.

A proposta foi apresentada aos 20 clubes da Série A pelo presidente da CBF, Rogério Caboclo, que já havia tentado aprová-la em outros anos, mas sem sucesso. A votação entre os clubes foi apertada, e terminou aprovada por 11 a 9.

No entendimento da CBF, a entidade entende que dessa forma está protegida de eventuais reclamações trabalhistas e avalia que os técnicos precisam ser tratados da mesma maneira que os jogadores, que também têm limite para troca de time durante um mesmo torneio.

Zé Mário, presidente da Federação Brasileira de Treinadores de Futebol, estava presente na reunião virtual em que a decisão foi tomada. A entidade que ele preside elogiou a proposta da CBF e a decisão tomada pelos clubes.


 
 
 
 
 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!