Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Futebol » LIBERTADORES FEMININA

Brasil é o maior campeão da Libertadores Feminina; relembre os oito títulos

País tem três representantes na edição de 2020 do torneio e pode ampliar recorde

Redação Publicado em 10/03/2021, às 15h33

Brasil é o maior campeão da Libertadores Feminina; relembre os oito títulos
Brasil é o maior campeão da Libertadores Feminina; relembre os oito títulos - Conmebol/ Fotos Públicas

Corinthians, Ferroviária e Avaí Kindermann representam o Brasil na Libertadores Feminina 2020, realizada na Argentina entre os dias 5 e 21 de março de 2021 – adiada por conta da pandemia de coronavírus. O Timão é o atual campeão e busca o tri na 12ª edição da história da competição continental.

O Brasil domina a Libertadores com oito títulos na conta. Além do alvinegro paulista, São José, Santos e Ferroviária já conquistaram o principal torneio sul-americano.

 

Com três títulos (2011, 2013 e 2014), as Meninas da Águia são as maiores campeãs continentais. A equipe de São José dos Campos tem uma conquista a mais que as Sereias da Vila (2009 e 2010) e o Timão (2017 e 2019). As Guerreiras Grenás foram campeãs em uma oportunidade (2015).

Relembre as conquistas brasileiras na Libertadores Feminina

2009 – Santos

As Sereias da Vila foram as primeiras campeãs da história da Libertadores Feminina. O Santos encantava com Cristiane, Marta, Érika e Maurine em seu grande elenco. Na final, a equipe venceu a Universidad Autônoma, do Paraguai, com uma goleada por 9 a 0.

Maurine, Marta, Érika (2), Fran, Thais, Suzana, Dani e Ketlen marcaram os gols da vitória. Com 15 gols, Cristiane foi a artilheira da competição, seguida por Marta, com sete.  

2010 – Santos

Repetindo a campanha de 2009, o Santos foi bicampeão na edição seguinte. As Sereias foram campeãs após vencerem o Everton, do Chile, por 1 a 0 na final. A equipe passou pelo Boca Juniors na final.

Cristiane foi novamente a goleadora do time naquela edição, ao lado de Grazi. Com sete gols cada, elas ficaram como vice-artilheiras da Libertadores, atrás de Noelia Cuevas, da Universidad Autônoma).

2011 – São José

O São José conquistou o primeiro título da Libertadores em 2011. Depois de bater o Santos por 2 a 1 na semifinal, a equipe foi campeã após vencer o Colo-Colo, do Chile, por 1 a 0 na decisão. O tento da final foi marcado por Poliana.

A maior goleadora do São José foi Daniele Batista, com quatro gols, dividindo a vice-artilharia com Érika, do Santos.

2013 – São José

Depois do título do Colo-Colo em 2012, o São José foi campeão novamente em 2013. As Meninas da Águia conquistaram o segundo título pela vitória por 3 a 1 sobre o Formas Íntimas, da Colômbia. Na semi, venceu o Colo-Colo nos pênaltis.

2014 – São José

O tricampeonato veio na edição seguinte. Após eliminar o Cerro Porteño, do Paraguai, na semifinal, o São José goleou o Caracas, da Venezuela, por 5 a 1 na final.

2015- Ferroviária

A Ferroviária manteve o título no Brasil pelo terceiro ano consecutivo. Em 2015, as Guerreiras Grenás foram campeãs da Libertadores Feminina pela primeira vez depois de vencerem o Colo-Colo na final. Na semi, a Ferrinha eliminou o São José.

A artilheira da Ferroviária foi Adriane dos Santos, com cinco gols. A meia-atacante foi a terceira maior goleadora da competição.

2017 – Corinthians

O Corinthians conquistou o título inédito em 2017. As meninas do Timão foram campeãs na edição seguinte do título do Sportivo Limpeño, do Paraguai.

Ainda com a parceria com o Audax, o alvinegro paulista venceu o Colo-Colo nos pênaltis (5 a 4) após o 0 a 0 no tempo regular. Na semifinal, venceu o Cerro Porteño.

Amanda Brunner foi a artilheira da Libertadores Feminina, com quatro gols.

2019 – Corinthians

Agora apenas como Corinthians, a equipe voltou a vencer em 2019 – Atlético Huila, da Colômbia, foi campeão da edição anterior. As meninas do Timão enfrentaram a Ferroviária na decisão e venceram por 2 a 0.

Em novo formato de disputa, com mais times, o alvinegro venceu o Santiago Morning-CHI nas quartas de final e o América de Cali-COL na semi. A artilheira do Corinthians foi Millena, com cinco gols – quarta maior goleadora da competição.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!