Sportbuzz
Testeira
Futebol / COMPLICADO

Borja analisa momentos no Palmeiras, e pondera dificuldades: "Os centroavantes que chegaram sofreram"

Borja, que foi emprestado pelo Palmeiras ao Grêmio, contou o motivo pelo qual acha que não brilhou na equipe paulista

Redação Publicado em 24/08/2021, às 14h09

Borja vestindo a camisa do Palmeiras - GettyImages
Borja vestindo a camisa do Palmeiras - GettyImages

Hoje emprestado ao Grêmio pelo Palmeiras, o centroavante Borja já marcou três gols em quatro jogo disputados pela equipe Tricolor. Essa marca chamou atenção, já que no time paulista, o colombiano não brilhou, tanto que acabou trocando de clube.

Apesar disso, em entrevista à ESPN da Colômbia, Borja avaliou que os centroavantes em geral que chegam ao Palmeiras encontram bastante dificuldade, tanto que ele mesmo citou que antes dele, o estrangeiro estava na posição era Barrios.

 

"Passaram três centroavantes pelo Palmeiras. Barcos, um argentino... Barrios e depois eu. Não sei o que passa no Palmeiras, mas não é fácil ser o 9 (do clube)", disse antes de completar.

"Os dois centroavantes que estão lá, Luiz Adriano e Deyverson, os custa. Não é só com Miguel Borja. Tem outros atacantes, não sei se é o esquema de jogo do Palmeiras que não combina muito com os centroavantes. Os atacantes que chegaram sofreram", concluiu.

Depois de ter sido decisivo na conquista do título da Libertadores pelo Atlético Nacional, da Colômbia, em 2016, Borja foi contratado pelo Palmeiras em 2017, e já chegou com o status de "Rei da América".

No entanto, o camisa 9 não conseguiu corresponder às expectativas que foram depositadas nele pela torcida e diretoria. Em três temporadas, o jogador atuou em 109 jogos, fez 35 gols e esteve no elenco que conquistou o Brasileirão de 2018.

Tendo caído de rendimento, no ano passado, ele acabou sendo emprestado ao Junior Barranquila, da Colômbia, e por lá teve uma boa passagem, fazendo 35 gols em 59 partidas, e o consequente retorno à seleção de seu país.

Porém, a equipe colombiana não tinha dinheiro para comprar o jogador ao término do contrato, e o Palmeiras esperava pela chegada de outras propostas para venda, que não tiveram um desfecho positivo, como no caso do Boca Juniors.

Ainda que a diretoria Alviverde tenha avaliado que a atuação do jogador na Colômbia teria sido satisfatória para colocá-lo na equipe, o elenco já tinha Luiz Adriano e Deyverson. e por isso o clube considerou negociar Borja novamente.

Dessa forma, foi por conta disso que o Palmeiras decidiu emprestar o jogador ao Grêmio, que pagou R$ 6 milhões, e ainda assumiu todo o salário do colombiano. Do lado Alviverde, os atuais centroavantes vivem um momento de jejum e críticas da torcida.

A publicação ainda destaca que a ideia da diretoria é tentar uma negociação em definitivo, para liquidar uma fatia da dívida com a Crefisa, que fez o aporte de US$ 10 milhões, cerca de R$ 34 milhões na época, para a compra de Borja.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!