Sportbuzz
Testeira
Futebol / FILOSÓFICO!

Após vitória do Palmeiras na Libertadores, Abel Ferreira filosofa em entrevista: "O perfume do cheiro do suor que nos fez ganhar"

Abel Ferreira ficou tão animado com o triunfo do Palmeiras sobre a Universidad Católica na Libertadores, que se inspirou na entrevista

Redação Publicado em 15/07/2021, às 07h02

Abel Ferreira, treinador do Palmeiras, durante entrevista após a vitória na Libertadores - Youtube / TV Palmeiras / FAM
Abel Ferreira, treinador do Palmeiras, durante entrevista após a vitória na Libertadores - Youtube / TV Palmeiras / FAM

Na noite desta quarta-feira, 14, o Palmeiras se deu muito bem com sua ida até o Chile para enfrentar a Universidad Católica pela Libertadores. Sob o comando de Abel Ferreira, a equipe Alviverde venceu o jogo de ida das oitavas de final por 1 a 0 e tem uma boa vantagem.

 

Em entrevista coletiva concedida depois da partida, o treinador Abel Ferreira elogiou a forma como seus jogadores se dedicaram para buscar o resultado positivo, e o estilo de jogo que foi apresentado durante os 90 minutos.

Porém, o português também olhou para o adversário, e elogiou os chilenos, mas focou em valorizar o resultado positivo fora de casa. No entanto, mesmo com uma aparente felicidade, ele afirmou que a vaga para as quartas de final da Libertadores ainda não está definida.

"Sabíamos que era um jogo muito difícil. Fizemos um estudo dos últimos resultados das equipes brasileiras aqui e não foi bom. É uma equipe com histórico na Libertadores, uma equipe competitiva, e ganhamos aqui porque fomos competitivos, organizados e inteligentes perante um adversário forte, com uma pegada forte, uma equipe intensa. Sabíamos pelo estado do gramado e pelo adversário que seria um jogo mais para competir do que de grande qualidade técnica. Fizemos um bom jogo no sentido competitivo. Eu gosto de um bom perfume, mas para ganhar o jogo foi o perfume do cheiro do suor e o trabalho que nos fez ganhar", disse Abel.

"Sei que o Palmeiras é grande, mas temos de valorizar o mérito do nosso adversário. Temos de respeitar muito, conseguimos um bom resultado, mas nada está fechado. Temos de continuar alerta, focados, vamos recuperar porque temos um jogo daqui três dias. É o nosso destino, estar sempre a competir e a jogar. Esperar que não tenha lesão, e preparar depois o jogo de volta", completou sua análise.

Além de levar para casa uma boa vantagem para o jogo de volta, o Palmeiras ainda conseguiu ampliar a sua sequência de invencibilidade como visitante na Libertadores. Com mais essa vitória, a equipe Alviverde soma 13 jogos sem perder nas casas dos adversários.

Para Abel Ferreira, atual campeão da Libertadores, esse recorde histórico na competição aumenta ainda mais a pressão diante do time de sempre entregar resultados positivos, além de a responsabilidade e a cobrança chegarem em dobro.

"Significa que quanto mais ganhamos mais cobranças vamos ter. O passado recente diz isso. Ganhamos a Copa, a Libertadores, e um mês depois estávamos a ser cobrados. Quanto mais aumentamos o sarrafo, mais temos de aumentar nossa determinação, disciplina e exigência. Quanto mais ganha mais focado, organizado tem de ter em seu trabalho e de forma consistente. É o preço que se paga quando se ganha. Quem veste essa camisa, quando assina um contrato, sabe que é uma obrigação. Cada vez que aumentamos o sarrafo aumentamos a expectativa, e elas estão nas mãos dos treinadores, dos diretores e dos jogadores", contou o treinador.

Abel ainda comentou sobre a disputa por posições no time do Palmeiras, e o fato de o elenco não ter totalmente definidos seus jogadores titulares.

"Estou no Palmeiras há 74, 75 jogos, por aí. Sempre disse que no Palmeiras não há titulares, sempre disse que todos somos um, que os 11 que entram joga por eles, pelos que estão no banco, pelos que ficaram no Brasil, por aqueles que trabalham no CT para proporcionar todas condições, pelos verdadeiros torcedores. Aqui o titular é a equipe, a estrela é a equipe, todos somos um. Esse é o segredo da nossa equipe, cada um sabe o que tem de fazer, todos são importantes, os que iniciam, os que ficam no banco e os que ficaram em casa porque não os convoquei. Uma palavra que não gosto: os titulares. Quem é que são os titulares? Todos são titulares do Palmeiras, se estão aqui é porque tem qualidade, porque o Palmeiras acredita neles e porque merecem. Tenho de dar os parabéns aos jogadores pela determinação, pela garra e pela crença", reforçou.

Vencendo no Chile, o Palmeiras pode até empatar na próxima quarta-feira, 21, no Allianz Parque, que avança às quartas de final da Libertadores.

No entanto, a equipe Alviverde ainda tem a tarefa de enfrentar o Atlético-GO, no domingo, 18, em Goiânia, pelo Campeonato Brasileiro. 


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!