Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Futebol » SE EXPLICOU!

Após polêmica, Jorge Jesus se defende de críticas por machismo: "Essa carapuça não me serve"

Treinador do Benfica disse que as afirmações são injustas e deu o seu lado da história

Redação Publicado em 02/12/2020, às 14h49

Após polêmica, Jorge Jesus se defende de críticas por machismo
Após polêmica, Jorge Jesus se defende de críticas por machismo - GettyImages

Nesta quarta-feira, 2, o treinador Jorge Jesus se manifestou sobre as críticas que recebeu nos últimos dias pela sua declaração depois da vitória diante do Marítimo, pelo Campeonato Português. 

O treinador do Benfica se defendeu dizendo que não teve um comportamento machista quando respondeu a pergunta de uma jornalista sobre a qualidade do futebol do seu time.

"São injustas (as críticas) e vou tentar explicar o porquê. Respondia a um jornalista, não se é branco, preto, se é senhora ou um cavalheiro. Respondi dizendo que não estava de acordo com a pergunta. Não foi por machismo, não sei o que é isso. No Brasil trabalhei com muitas jornalistas, essa carapuça não me entra. Sei que hoje as sociedades são muito mascaradas e essa é uma notícia mascarada", disse durante entrevista coletiva pela Liga Europa.

Depois do triunfo sobre o Marítimo, o técnico do Benfica foi questionado por uma repórter sobre a qualidade de jogo do time, e respondeu:

"Não tenho a mesma opinião que você. Também é natural que você não saiba o que é muita qualidade sobre futebol, não é?", disse na oportunidade.

Rapidamente as críticas invadiram a internet em resposta a suposta atitude machista de Jesus. A repórter em questão é Rita Latas, da Sport TV portuguesa.

Também nesta quarta, o Benfica emitiu uma nota em defesa do treinador, na qual também atacou os críticos do treinador português.

O clube justificou a resposta de Jorge Jesus à repórter com o argumento da frontalidade, quando se fala abertamente o que se pensa da outra pessoa.

Além disso, que seria ofensivo para "Milhares de mulheres" jornalistas que, "Com condescendência ou paternalismo", fosse dada uma resposta diferente por causa do gênero, alegando uma suposta igualdade de tratamento entre homens e mulheres.


 
 

 

 

 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!