Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira
Futebol » EITA!

Após Domènec Torrent falar dos tempo de Flamengo, vice-presidente dispara: "Bom cabrito não berra. Já o estagiário..."

Domènec Torrent foi treinador do Flamengo e tem lembrado da época em que comandou a equipe carioca

Redação Publicado em 29/04/2021, às 10h21 - Atualizado às 10h21

Domènec Torrent lembra tempos de Flamengo e vice-presidente rebate
Domènec Torrent lembra tempos de Flamengo e vice-presidente rebate - GettyImages
O treinador DomènecTorrent concedeu entrevista ao Portal "Spox", da Alemanha e relembrou a sua passagem no comando do Flamengo, no fim do ano passado.
 
 
O técnico espanhol, que chegou ao Rio de Janeiro para ocupar a vaga deixada por JorgeJesus, exaltou o Rubro-Negro Carioca, mas criticou dirigentes do clube.
 
"Flamengo é o maior e mais importante clube da América do Sul com 40 milhões de seguidores. Se você perder um jogo, tudo será um desastre. Os diretores tinham ideias diferentes. Alguns queriam Dome como treinador, outros Jürgen Klopp ou outra pessoa. É assim que funciona no Brasil. Minha equipe técnica e eu não sabíamos disso quando chegamos lá", começou.
 
"Mas depois de algumas semanas, já estava claro para nós: se perdermos um ou dois jogos, iríamos embora", completou Dome.
 
Através das redes sociais, o cartola RodrigoAbranches, vice-presidente do Flamengo, respondeu ao desabafo do ex-auxiliar de PepGuardiolae não poupou palavras.
 
"Bom cabrito não berra. Já o estagiário do cabrito...", escreveu o dirigente, ironizando o fato de o catalão ter trabalhado como assistente de Pep Guardiola durante muitos anos.
 
Na mesma entrevista, Domènec Torrent ainda afirmou que não se arrepende de ter trabalhado no Rubro-Negro e ainda mostrou carinho pelo clube.
 
"Não (tenho arrependimento). O Flamengo é um clube maravilhoso com uma torcida maravilhosa. E a equipe também se tornou querida em meu coração", contou antes de lembrar da fase do clube na época de sua demissão.
 
"Na época da minha demissão, estávamos apenas um ponto atrás dos líderes do campeonato (brasileiro), estávamos nas quartas de final da Copa do Brasil e lideramos o nosso grupo na Copa Libertadores. E tudo isso em uma fase em que vários jogadores não estavam disponíveis para nós devido ao covid-19. Uma vez tivemos 19 casos positivos (no clube). 19! Na Europa, o jogo teria sido cancelado. Tínhamos que jogar de qualquer maneira. Apenas três dos nossos onze jogadores eram do time titular", finalizou.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!