Sportbuzz
Testeira
Futebol / CHUVA DE DEMISSÕES!

Apenas um clube do Brasileirão mantém técnico há mais de um ano

Com a saída de Lisca do América-MG, apenas o Ceará possui treinador com mais de um ano de trabalho

Redação Publicado em 15/06/2021, às 19h37 - Atualizado às 19h48

Lisca foi o terceiro técnico a deixar o cargo desde o início do Brasileirão - Mourão Panda / América / Flickr
Lisca foi o terceiro técnico a deixar o cargo desde o início do Brasileirão - Mourão Panda / América / Flickr

Na última segunda-feira, 14, Lisca e América-MG entraram em um acordo para que o técnico gaúcho deixasse o clube após quase um ano e meio de trabalho. Com isso, apenas uma equipe entre as 20 da Série A do Brasileirão mantém seu treinador há mais de um ano é o Ceará, comandado por Guto Ferreira desde março de 2020.

O técnico fez uma boa temporada passada com o clube cearense, onde conquistou a Copa do Nordeste e terminou o Brasileirão na 11ª posição. Porém, atualmente Guto Ferreira está com seu cargo em xeque devido à eliminação para o rival Fortaleza na Copa do Brasil e aos maus resultados obtidos no Brasileiro (derrota para o Santos e empate com a Chapecoense).

 

 

Sendo assim, se não quiser deixar o clube, o treinador deve voltar todas as suas forças para o confronto contra o Bahia pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, já que uma vitória deve ser fundamental para dar uma sobrevida a ele.

Caso o comandante seja demitido do cargo, o nome de Lisca já é especulado como um dos favoritos para assumir a equipe. Ele que possui duas passagens pelo Ceará e é muito querido por grande parte da torcida. Entretanto, o treinador também tem sido fortemente vinculado a uma transferência ao Internacional, que demitiu o então treinador Miguel Ángel Ramírez com apenas três meses de trabalho.

Uma demissão por rodada

Até agora, em três rodadas disputadas do Campeonato Brasileiro, três treinadores diferentes já foram demitidos de seus respectivos clubes, são eles: Alberto Valentim (demitido do Cuiabá na 1ª rodada), Miguel Ramírez (demitido do Inter na 2ª rodada) e Lisca na terceira.

 

 

Este número tende a diminuir com o passar da competição, já que o então presidente da CBF (hoje em dia afastado), Rogério Caboclo, criou uma regra que limita os clubes a contratarem somente dois treinadores durante todo o campeonato. Ou seja, quem for contratado por Cuiabá, Internacional e América, deverá ser mantido no cargo até o fim do Brasileirão.

Caso a equipe demita um treinador pela segunda vez, só poderá efetivar para o cargo um profissional com pelo menos seis meses no clube, como um auxiliar técnico fixo ou um treinador das categorias de base.

 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!