Sportbuzz
Testeira
Futebol / PREMIER LEAGUE

Anistia Internacional questiona Premier League e pede reunião para discutir venda do Newcastle

ONG quer debater venda do clube inglês para um fundo de investimentos da Arábia Saudita

Redação Publicado em 13/10/2021, às 20h52

Anistia Internacional questiona Premier League e pede reunião para discutir venda do Newcastle - GettyImages
Anistia Internacional questiona Premier League e pede reunião para discutir venda do Newcastle - GettyImages

A venda do Newcastle, da Inglaterra, para um fundo de investimentos da Arábia Saudita segue gerando debate a respeito da negociação. Após a pressão dos outros 19 clubes da Premier League, a Anistia Internacional, organização voltada para a proteção dos direitos humanos, quer um encontro com Richard Masters, presidente-executivo da liga inglesa, para discutir a compra do clube. A informação é do jornal “The Guardian”.

Segundo a publicação, o presidente-executivo do grupo, Sacha Deshmukh, quer debater mudanças na Premier League para a avaliação dos proprietários e diretores da primeira divisão do futebol inglês. A ideia é propor cláusulas na liga para a proteção dos direitos humanos.

Na última quinta-feira, 7, o Newcastle anunciou a venda do clube. Os valores da negociação não foram divulgados, mas de acordo com a imprensa inglesa, a compra se deu por cerca de 300 milhões de libras (R$ 2,2 bilhões). O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed Bin Salman, é o líder do fundo de investimentos (PIF) públicos do país, responsável pela aquisição do time inglês.

O príncipe tem seu nome atribuído ao assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi, em 2018. A inteligência dos Estados Unidos aponta o herdeiro do trono como responsável por ordenar o assassinato e esquartejamento do jornalista no consulado saudita em Istambul, na Turquia, em 2018. Salman nega que tenha sido o mandatário.

Além disso, ele é acusado de violar os direitos humanos por prender e executar pessoas que vão contra seu governo. Em 2017, 11 príncipes e dezenas de ministros foram presos repentinamente.

A Anistia Internacional afirmou que venda do Newcastle foi “um golpe extremamente amargo para os defensores dos direitos humanos”.

“A forma como a Premier League lidou com este acordo levanta uma série de questões profundamente preocupantes sobre lavagem esportiva, direitos humanos e a integridade do futebol inglês”, disse Sacha Deshmukh em carta ao presidente da Premier League, de acordo com o “The Guardian”.

A aproximação entre o clube e o fundo de investimento gerou debate sobre o uso do futebol por governos ditatoriais como forma de apagar ações que violam os direitos humanos, sendo um caso chamado de “Sportswashing”. No ano passado, a ONG já havia alertado a liga inglesa sobre a operação.

Antes da venda do Newcastle, a Anistia Internacional havia denunciado a compra do Manchester City, negociado para um fundo de investimento dos Emirados Árabes. A ONG considerou a aquisição do clube como uma tentativa de melhorar a imagem do país.

Para justificar a troca de proprietário do Newcastle, a Premier League alegou que tem “garantias juridicamente vinculativas” de que o clube não será controlado pelo governo saudita. 


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!