Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram SportbuzzSpotify Sportbuzz
Futebol / NÃO PODE!

Abel Ferreira repudia violência entre torcidas de Palmeiras e Coritiba

Neste domingo, 12, Abel Ferreira foi a público após vitória e lamentou a violência entre as torcidas de Palmeiras e Coritiba do lado de fora do Estádio Couto Pereira

Redação Publicado em 13/06/2022, às 10h34

Abel Ferreira lamenta violência no futebol - Crédito: Flickr - Cesar Greco/Palmeiras
Abel Ferreira lamenta violência no futebol - Crédito: Flickr - Cesar Greco/Palmeiras

Na noite deste domingo, 12, o Palmeiras venceu o Coritiba fora de casa e voltou à liderança do Brasileirão. Contudo, devido a uma confusão generalizada do lado de fora do estádio, a vitória da equipe paulista acabou sendo ofuscada durante certo momento. Após o jogo, Abel Ferreira lamentou o ocorrido.

Segundo informações publicadas pela Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos (Demafe), uma das torcidas organizadas do Palmeiras tentou invadir a sede da Imperatriz, principal organizada do Coxa Branca, o que acabou dando início à confusão. Tentando acabar com a briga, a polícia fez uso do gás de pimenta, que foi sentido dentro do Couto Pereira.

CANAL - SPORTBUZZ

Devido ao mal-estar causado pelo gás, crianças precisaram ser retiradas das arquibancadas. Além disso, o jogo precisou ser paralisado por cerca de seis minutos durante o segundo tempo, já que os jogadores também começaram a ficar desconfortáveis. Após o final da partida, Abel Ferreira, treinador do Palmeiras, mandou um recado sobre o acontecimento.

Se pronunciando, o português demonstrou muita tristeza pelo que aconteceu.  O treinador revelou que, ao sair do gramado após a vitória, viu a torcida do Coritiba aplaudindo o time, mas não parabenizou o ato por medo da reação. Além disso, Abel relatou que o ódio não faz parte do futebol e que ele deve unir as pessoas. 

Palmeiras segue líder do Brasileirão
Palmeiras vence Coritiba com gols de Dudu e Rony e segue líder no Brasileirão - Crédito: Flickr (Cesar Greco/Palmeiras)

"Eles reconheceram que o time fez tudo o que tinha, foram capazes de chegar numa derrota e aplaudir o time. Posso valorizar o lado negativo ou posso dizer da torcida do Coritiba a aplaudir. Existe a tristeza, e eu senti nos olhos, e por outro lado tem essa manifestação de apoio a uma equipe que acaba de perder e tem que ser valorizada do mesmo modo, como eu fico triste pelo ato que se passou", comentou antes de completar.

"Para mim futebol é alegria, tem que unir as pessoas, não pode ser um meio de ódio. Eu fico triste porque olham e que o adversário que morra. Não é assim. Eu preciso do Corinthians, do São Paulo, do Flamengo. O Palmeiras precisa. Eu preciso jogar contra os melhores clubes. Mesmo na Europa existe isso do ódio... O futebol é um espetáculo onde os torcedores têm que entender que existe a vitória, a derrota e o empate. Não há nenhuma equipe que vença sempre e que perca sempre", completou.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!