Sportbuzz
Testeira

A história dos Jogos Olímpicos: Saint Louis 1904

Para entrar no clima de Tokyo, conheça um pouco da história de edições passadas das Olimpíadas

Redação Publicado em 12/07/2021, às 08h30

Anéis olímpicos - Getty Images
Anéis olímpicos - Getty Images

1904 – III Jogos Olímpicos – Saint Louis - EUA

Abertura: 01.jul.1904 – Encerramento: 23.nov.1904

Abertura Oficial: Presidente da Feira Mundial David Francis

Países Participantes: 12

Total de Atletas: 651 - Homens: 645 – Mulheres: 6

Brasil (Atletas): não participou.

Esportes: 18 – Eventos: 91

 

Quadro de Medalhas: os 5 primeiros colocados e o Brasil

Em 1901, a cidade de Chicago foi escolhida como sede da terceira edição dos Jogos, entretanto, pressionado pelo presidente norte-americano Theodore Roosevelt, o Barão de Coubertin, a contragosto, em dezembro de 1902 aceitou sua transferência para Saint Louis, que comemorava cem anos de anexação aos Estados Unidos e que também celebrava uma Exposição Universal.

No auge da guerra entre a Rússia e o Japão e contagiados pelo medo de um conflito mundial, apenas treze países – incluindo os vizinhos Canadá e Cuba, sem a França e a Grã-Bretanha que deliberadamente boicotaram os Jogos.

Com 156 atletas estrangeiros contra um batalhão de 495 atletas norte-americanos, agrupados em equipes de universidades e de clubes, disputaram os Jogos e essa absurda diferença ficou estampada no quadro geral de medalhas. As 236 medalhas conquistadas pelos norte-americanos significaram 18 vezes mais que as medalhas ganhas pelos alemães, que terminaram em segundo lugar.

Contra a ideologia do Barão, vários destes atletas eram profissionais.

No programa houve a incorporação do boxe; o retorno do levantamento de peso e da luta; e a retirada do hipismo, da vela, do rúgbi e do tiro. A título de demonstração foram disputados os torneios de beisebol, lacrosse e de um novo esporte, o basquetebol.

Dois meses depois do início da Exposição - que mais parecia uma feira ambulante -, no dia 1 de julho, se iniciaram os Jogos Olímpicos, com as provas de Ginástica.

Assim como em Paris, em Saint Louis foram disputadas estranhas provas – corrida através do interior de barris, arremesso de uma massa de granito, mergulho em distância e outras. Chama atenção o mergulho em distância, na qual os competidores tinham 60 segundos para alcançar a maior distância, vencida pelo norte-americano William Dickey com 19,05 metros.

E ainda pior, inusitadamente os organizadores convidaram e bancaram a participação de pigmeus e nativos – e não atletas, pois nunca tinham tido contato com esportes olímpicos – da Patagônia e de africanos, iniciativa de caráter duvidoso, que foi batizada com o péssimo gosto de atletas “antropológicos”. Uma vergonhosa mancha na história olímpica.

Nativos praticando arco e flecha durante verão de 1904 - Créditos / Wikimedia Commons

 

Quase cinco meses depois, em 23 de novembro, também sem a celebração da cerimônia de Encerramento, e de maneira melancólica, terminavam os Jogos Olímpicos de Saint Louis.

 

A medalha de 1904

Medalha de prata ST Louis 1904- Créditos / Wikimedia Commons

 

Em Saint Louis, a medalha de ouro fez sua estreia e a partir desta edição dos Jogos Olímpicos, os três primeiros colocados passaram a receber as medalhas de ouro, prata e bronze.

Frente: um atleta segurando a coroa de louros, símbolo da vitória e erguendo seu braço esquerdo. No fundo em baixo relevo, ilustrações de várias disciplinas esportivas da Grécia Antiga. Atrás um templo grego. Acima da figura, a inscrição “OLYMPIAD” (‘Olimpíada’) e sobre a rocha inferior à direita, ‘1904’.8

Verso: a deusa Nike em pé sobre um globo, segurando uma coroa de louros na mão esquerda e uma folha de palmeira na mão direita. Ao seu lado, uma grande coroa de louros com espaço para o nome da prova. Atrás da deusa, o busto de Zeus em um pedestal e as inscrições: “UNIVERSAL EXPOSITION ST. LOUIS U.S.A” (‘Exposição Universal St. LOUIS E.U.A.’).

 

Maiores medalhistas

  Atleta País Esporte Total Ouro Prata Bronze
Masculino Anton Heida Estados Unidos Ginástica 6 5 1 0
               
Feminino Matilda Scott Howell Estados Unidos Tiro com Arco 3 3 0 0

 

Destaques

Anton Heida, um medalhista de duas nações

Em uma situação muito incomum, Heida competiu por duas nações diferentes nos Jogos. Em julho, como austríaco, ganhou as medalhas de ouro por equipe e individual na competição da subia de corda.

Em outubro, como americano, conquistou mais três medalhas de ouro e uma de prata.

Heida praticando ginástica _ Créditos / Wikimedia Commons

 

Anton Heida que conquistou medalhas por dois países diferentes na mesma olimpíada.

 

Fred Lorz, o espertalhão 2 e Thomas Hick, o Primeiro Dopado

 

Disputada na distância de 40 mil metros e um trajeto com sete empinadas colinas, a maratona foi pela primeira vez seguida por uma caravana de carros.

Após desistir no quilometro 15, o americano Fred Lorz pegou uma carona para chegar ao estádio. Faltando sete quilômetros, o carro quebrou e ele já recuperado, voltou a correr.

Dizendo que iria apanhar suas roupas, Fred foi recebido com grande ovação pela plateia e percorreu a última volta, se julgando o vencedor. Após ser fotografado ao lado do presidente Roosevelt, alegou cansaço e foi embora. Em 1905, sem truques, venceu a Maratona de Boston

Fred Lortz - Créditos / Wikimedia Commons

 

O vencedor da prova foi Thomas Hicks, que em duas ocasiões, recebeu em público, e na frente dos árbitros, injeções de sulfato de estricnina, massagens nas pernas, gemas de ovos com doses de conhaque ministradas por seu treinador. O primeiro caso de doping nos Jogos Olímpicos dos tempos modernos.

Como não existia nenhuma restrição ao uso de estimulantes, palhaço profissional e corredor nas horas vazas, Thomas que demorou 4 horas para se recuperar dos efeitos das injeções, recebeu a medalha de ouro e inspirou as primeiras regras antidoping estabelecidas pelos médicos do COI.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!