Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Testeira

A história dos Jogos Olímpicos: Londres 1948

Para entrar no clima de Tokyo, conheça um pouco da história de edições passadas das Olimpíadas

Eduardo Colli Publicado em 20/07/2021, às 10h16

Anéis olímpicos
Anéis olímpicos - Getty Images

1940 – XII Jogos Olímpicos – Tóquio – Japão e depois Helsinque – Finlândia

Cancelados devido à Segunda Guerra Mundial

 

1944 – XIII Jogos Olímpicos: Londres – Grã-Bretanha

Cancelados devido à Segunda Guerra Mundial

 

1948 – XIV Jogos Olímpicos – Londres – Grã-Bretanha

Abertura: 29.jul.1948 – Encerramento: 14.ago.1948

Abertura Oficial: Rei Jorge VI

Juramento dos Atletas: Donald Finlay

Acendimento da Pira: John Mark

Países Participantes: 59

Total de Atletas: 4104 Homens: 3714 – Mulheres: 390

Brasil (Atletas): 77 - Homens: 70 – Mulheres: 7

Esportes: 21 - Eventos: 136

No dia 2 de fevereiro de 1937, um fulminante ataque cardíaco matou o Barão de Coubertin.

Dois anos depois, iniciou-se a mais sangrenta guerra da história humana. Foram seis anos de guerra, com vários campeões olímpicos mortos e duas edições olímpicas canceladas.

Em agosto de 1945, pouco depois do armistício, faleceu o presidente do COI, o conde Baillet-Latour, sendo proclamado novo presidente o sueco Johannes Sigfrid Edströem.

Jogos Olímpicos de Londres em 1948 - Créditos / Wikimedia Commons

 

Seu primeiro ato foi designar a cidade de Londres como sede dos Jogos de 1948. A capital britânica superou as candidaturas da cidade suíça Lausanne e das cidades americanas de Baltimore, Los Angeles, Minneapolis e Philadelphia.

A capital da Inglaterra - como Antuérpia em 1920 - era uma cidade mártir, arrasada pelas bombas alemãs V-2 e a proposta da organização dos Jogos foi considerado por muitos uma atitude de gosto duvidoso.

O Lorde David Burghley – vencedor dos 400m com barreiras, vinte anos antes –, foi nomeado presidente do Comitê Organizador e, com muito arrocho nos gastos, os ingleses usaram o estádio de Wembley com 100.000 lugares e alugaram o Empire Pool, local para boxe, basquetebol, esgrima, levantamento de peso e luta. Utilizaram, ainda, o velódromo de Herne Hill e o rio Tâmisa abrigou as provas do remo e da canoagem, pela primeira vez com provas femininas.

Dos derrotados na II Guerra, apenas a Itália participou.

Convidada a União Soviética, não aceitou e na última hora, a Bulgária e Romênia decidiram não participar. Estônia, Letônia e Lituânia, anexadas à União Soviética foram impedidas de participar e o COI - pressionado pelos países árabes - usando o artifício de que o Estado de Israel era recém-fundado e não tinha Comitê Olímpico, não foi convidado.

A tocha atravessou da Grécia para a Itália e o Canal da Mancha de barco e o restante do caminho a pé.

Com recorde de 59 nações e 4.104 atletas, o juramento a cargo de Donald Finlay - campeão dos 110 metros com barreiras em Berlim e herói de guerra como comandante de caça da RAF -, o rei Jorge VI em trajes de almirante e com um clima militar, no dia 29 de julho, os Jogos foram abertos.

A tcheca Marie Provaznikova – presidente da Comissão Técnica da Ginástica Artística Feminina –, recusou-se a voltar para casa, primeiro caso de asilo político dos Jogos.

Em uma cerimônia simples e emocionante, respirando de volta a paz, Londres se despediu dos Jogos em 14 de agosto.

 

A medalha de 1948

Medalha Olímpica de 1948 - Créditos / Wikimedia Commons

Medalha idêntica à medalha de 1928, exceto pela inscrição: "XIVth OLYMPIAD LONDON 1948". (´XIV Olimpíadas LONDRES 1948´).

 

Maiores medalhistas

AtletaPaísEsporteTotalOuroPrataBronze
Veikko HuhtanenFinlândiaGinástica5311
       
Fanny Blankers-KoenHolandaAtletismo4400
       

Destaques

Gert Fredriksson, o maior canoísta

Gert Fredriksson - Créditos / Wikimedia Commons

 

Com a exclusão das provas de Caiaque Dobrável, o programa contou com provas de Caiaque para um e dois tripulantes (cujas siglas são K1 e K2) e da Canoa Canadense (siglas C1 e C2), nas distâncias de 1.000 e 10.000 metros.

A competição foi dominada pelos suecos que venceram quatro provas, com destaque para Gert Fredriksson e suas duas medalhas de ouro no Caiaque. Na prova C1 - 10.000 metros, após estar em quarto lugar até os 950 metros, ele teve forças para realizar um sprint final e vencer.

Em 1952, Fredriksson e o finlandês Thorvald Strömberg travaram dois grandes duelos na provas individuais do Caiaque. O primeiro, nos 10.000m, vencido por Thorvald que, aos 21 anos de idade, resistiu ao sprint do sueco e cruzou 11 segundos e três décimos à frente.

A desforra do maior atleta da Canoagem em todos os tempos ocorreu um dia depois, quando Gert, usando novamente a tática do sprint ao final da prova, superou Thorvald por quase dois segundos.

 

As 6 vitórias do norueguês Gert Fredriksson dos Jogos Olímpicos de 1948 até 1956

Ano                                                   Prova                                                Tempo

1948                        Caiaque Simples - 1.000 metros               4:33.2

                                    Caiaque Simples - 10.000 metros            50:47.7

1952                        Caiaque Simples - 1.000 metros                4:07.9

                                    Caiaque Simples - 1.000 metros                4:12.8

                                    Caiaque Simples - 10.000 metros             47:43.4

1960                       Caiaque Duplas - 1.000 metros                  3:34.73

 

Paul Evström, tetracampeão na vela

Nas águas britânicas de Torbay, a grande novidade nas regatas foi a adoção do sistema de pontuação por colocação, mais uma bonificação adicional para os iatistas em função de vantagem adicional significativa sobre os adversários.

Paul Elvström da Dinamarca, iniciou sua carreira olímpica falhando no primeiro dia de competição da Classe Firefly. Depois de cinco regatas a liderança da prova era dividida entre Ralph Evans, dos Estados Unidos, Paul McLaughlin, do Canadá, e Richard Sarby, da Suécia, com Elvström em oitavo.

Na sexta regata o jovem dinamarquês venceu, conquistando 301 pontos de bonificação e diminuindo a vantagem para 564 pontos, a favor de Evans. Graças a uma nova vitória na sétima e última regata, que lhe rendeu 301 pontos de bonificação, e com 135 pontos de vantagem sobre o americano, Elvström conquistou sua primeira medalha de ouro, iniciando a mais gloriosa carreira olímpica na vela.

As 4 vitórias do sueco Paul Elvström nos Jogos Olímpicos de 1948 a 1960:

Ano                                     Classe                       Pontuação

1948                                  Firefly                            5.543

1952                                  Finn                                 8.209

1956                                  Finn                                 7.509

1960                                  Finn                                8.171

 

A Rainha dos Jogos: Francina “Fanny” Blankers-Koen

Francina “Fanny” Blankers-Koen - Créditos / Wikimedia Commons

 

Depois de uma participação pouco discreta em Berlim - 1936, a holandesa Francina “Fanny” Elsje Blankers-Koen se casou com seu treinador, teve dois filhos e foi dona de casa.

Por causa da invasão alemã, na Segunda Guerra Mundial, “eu perdi oito bons anos de Atletismo” dizia ela, época em que seu único treinamento físico era andar de bicicleta.

Em Londres, aos 30 anos, retornou assombrando a todos ao vencer os 100, 200 metros rasos, 80 metros com barreira e o Revezamento 4 x 100 metros.

Nesta prova, com uma prodigiosa atuação, deu a vitória inédita para seu país. Por falta de tempo, renunciou ao salto em distância que, provavelmente, seria seu quinto triunfo, pois ela era, então, a recordista mundial com a marca de 6,25m, e teve de assistir a húngara Ibolya Csák vencer com apenas 5,99 metros.

Francine conquistou em sua carreira 58 títulos em 7 modalidades diferentes. Em Helsinki, aos 34 anos, devido a uma infecção intestinal, ela disputou apenas os 80 metros com Barreiras, abandonando a prova, e o esporte, após a primeira barreira.

Vitórias da holandesa Francina “Fanny” Elsje Blankers-Koen nos Jogos Olímpicos de Londres - 1948

 

Prova                                                              Tempo                        Recorde

100 metros                                                   11.9

200 metros                                                   24.4

100 metros com barreira                     11.2                          Olímpico

Revezamento 4 x 100 metros           47.5

 

Campeão Assassino: Humberto Mariles Cortés

Humberto Mariles Cortés - Crédito / Wikimedia Commons

 

Graças ao desempenho do general Humberto Mariles Cortés de 35 anos de idade, o México surpreendentemente conquistou duas medalhas de ouro.

O general Humberto montando Arete, entrou na arena da prova das Nações Individual, podendo perder 8 pontos para vencer a prova. Saltando com calma, perdeu 2,15 pontos devido ao excesso de tempo e ganhou uma medalha de ouro inédita para o México. Em 1964, no trânsito da cidade do México, ele atirou em um motorista e foi condenado a prisão. Perdoado pelo Presidente da República em 72, Humberto foi preso com drogas e morreu na prisão.

A prova da Nações por Equipes foi tão difícil que apenas 3 das 14 equipes conseguiram terminá-la. No final, nova vitória mexicana com o general Humberto e seu cavalo conseguindo sua segunda medalha de ouro.

 

Nas Pistas e no Piano: Micheline Ostermeyer

A pianista francesa Micheline Ostermeyer, aos 25 anos, era realmente uma atleta completa. Ganhou as provas de arremesso do disco com 41,90 metros e do peso com 13,75 metros - recorde olímpico -, e foi ainda bronze no salto em altura.

Além disto, dois dias antes dos Jogos, ganhou o Grande Prêmio do Conservatório de Paris, afirmando que usava o piano para aliviar a tensão.

Devido sua compleição física e feição com traços masculinos não serem das mais agradáveis, duvidou-se de sua feminilidade. Após os Jogos, com dores no nervo ciático Micheline abandonou o esporte, casou-se e teve dois filhos.

 

Com a Direita e com a Canhota: Karoly Takacs

Karoly Takacs - Crédito / Getty Images

Membro da equipe campeã mundial de Pistola em 1938, o sargento do exército húngaro Károly Takács perdeu sua mão direita na explosão de uma granada.

Atirando com a mão esquerda a partir daí, aos 48 anos de idade, em Londres, Károly venceu a prova de Pistola de Tiro Rápido. Repetiu o feito quatro anos depois.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!