Sportbuzz
Testeira
Colunistas / Eduardo Colli / JOGOS OLÍMPICOS!

Fique por dentro da história do COB – Comitê Olímpico Brasileiro

Conheça a criação e todos os presidentes da organização responsável pelo esporte olímpico brasileiro

Eduardo Colli Publicado em 18/06/2021, às 15h44 - Atualizado às 16h33

Anéis Olímpicos no Rio de Janeiro durante as Olimpíadas de 2016 - Getty Images
Anéis Olímpicos no Rio de Janeiro durante as Olimpíadas de 2016 - Getty Images

O COB (Comitê Olímpico Brasileiro) é uma organização não governamental e sem fins lucrativos, filiada ao Comitê Olímpico Internacional – COI, que trabalha na gestão técnica, administrativa e política do esporte olímpico nacional.

O COB deve desenvolver e representar com excelência o esporte de alto rendimento do Brasil.

É seu dever proteger e promover os valores olímpicos no território nacional.

História

Eleito delegado do COI em 1913, Raul Paranhos do Rio Branco, diplomata e filho do barão do Rio Branco, conduziu inicialmente os assuntos do Brasil no movimento olímpico. Neste mesmo ano, foi criado o Comitê Geral Provisório para viabilizar a participação brasileira nas olimpíadas.

Em 8 de junho de 1914, no Rio de Janeiro, foi fundado o CON – “Comité Olympico Nacional”, presido por Fernando Mendes de Almeida. Também foi criada a FBS – Federação Brasileira de Sports.

Com o principal objetivo de unificar o esporte nacional, em especial o futebol, em novembro de 1916, a FBS passa a se chamar CBD – Confederação Brasileira de Desportos.

Na primeira participação brasileira nos Jogos Olímpicos de Antuérpia, em 1920, o COB emitiu os passaportes e garantiu a permanência da delegação brasileira na cidade sede e a CBD organizou a equipe com 24 atletas de cinco modalidades.

Ao conquistar a medalha de ouro na prova de pistola rápida, Guilherme Paraense entrou para a história do esporte brasileiro como o primeiro campeão olímpico do país.

Em 1922, foram realizados os Jogos Olímpicos Latino-Americanos no Rio de Janeiro, com a participação de 500 atletas de cinco países, que disputaram 12 modalidades e um público total de 162.000 espectadores.

O CON passou a se chamar Comitê Olímpico Brasileiro em 1926. No ano seguinte, na sessão do COI em Mônaco, a cidade do Rio de Janeiro se candidatou para sediar os Jogos Olímpicos de 1936.

Em Los Angeles – 1932, a nadadora brasileira Maria Lenk se tornou a primeira mulher sul-americana a participar dos Jogos.

Em uma reunião, realizada do dia 20 de maio de 1935, o COB passa a ser responsável pelo esporte olímpico no país, reconhecido pelo COI como a única instituição olímpica brasileira.

Em 1938, nova candidatura do Rio de Janeiro para sediar os Jogos de 1944 e de 1948 (que não foram realizados).

Durante a tragédia que marcou os Jogos Olímpicos de Munique – 1972, integrantes da comissão executiva do COI, entre eles Sylvio de Magalhães Padilha, então presidente do COB, se ofereceram para ocupar o lugar dos reféns, mas os palestinos recusaram.

Sylvio de Magalhães Padilha, uma das maiores expressões do olimpismo no Brasil:

De 1975 a 1978, Sylvio de Magalhães Padilha foi vice-presidente do COI.

A lei no 6.251, regulamentada em 25/08/1977, reestrutura a política pública para o esporte e a Educação Física no Brasil, reconhecendo formalmente o COB.

Em 9 de fevereiro de 1995 foi criado o CPB – Comitê Paralímpico Brasileiro.

Em dezembro deste ano, Sylvio de Magalhães Padilha, ex-presidente do COB, foi eleito membro honorário do COI.

O Rio de Janeiro em 2003, se candidatou para sediar os Jogos de 2012.

Em 2 de outubro de 2009, na 121ª Sessão do COI em Copenhague, na Dinamarca, o Rio de Janeiro foi eleita sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016.

Em 2014, o COB é rebatizado de Comitê Olímpico do Brasil.

Os Jogos do Rio em 2016 são realizados com grande sucesso.

Em outubro de 2017, acusado de subornar alguns membros do COI que elegeram a cidade-sede dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016, o então presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman foi preso.

Em 105 anos de existência, o Brasil conquistou 129 medalhas (30 de ouro, 36 de prata, 63 de bronze) em Jogos Olímpicos e 37 medalhas em Jogos Olímpicos da Juventude (11 de ouro, 15 de prata e 11 de bronze).

Presidentes

Fernando Mendes de Almeida - 1914 a 1921
✩26/07/1845 – Rio de Janeiro
† 26/08/1921 – Rio de Janeiro

Antonio Padro Júnior – 1935 a 1947
✩05/04/1880 – São Paulo
† 17/11/1955 – São Paulo

Arnaldo Guinle – 1947 a 1950
✩02/03/1884 – Rio de Janeiro
† 26/08/1963 – Rio de Janeiro

José Ferreira Santos – 1950 a 1963
✩17/03/1892 – São Paulo
† 13/12/1962 – Rio de Janeiro

Átila Monteiro Aché – 1963
✩11/07/1888 – Rio de Janeiro
† 02/01/1978 – Rio de Janeiro

Sylvio de Magalhães Padilha – 1963 a 1990
✩05/06/1909 – Rio de Janeiro
† 28/08/2002 – São Paulo

André Gustavo Richer – 1990 a 1995
✩24/01/1928 – Visconde do Rio Branco (MG)
† 11/04/2018 – Rio de Janeiro

Carlos Arthur Nuzman – 1995 a 2017
✩ 17/03/1942 – Rio de Janeiro

Paulo Wanderley Teixeira – 2017 até hoje
✩ 29/09/1950 – Caicó, Rio Grande do Norte

 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!