Sportbuzz
Testeira
Colunistas / Eduardo Colli / Jogos Paralímpicos

Conheça o CPI – Comitê Paralímpico Internacional!

O CPI foi fundado como uma organização internacional sem fins lucrativos, que atua como o órgão regulador do Movimento Paraolímpico

Eduardo Colli Publicado em 23/08/2021, às 11h12

Símbolo dos Jogos Paralímpicos - Getty Images
Símbolo dos Jogos Paralímpicos - Getty Images

Os esportes para atletas com uma deficiência existem há mais de 100 anos. Em 1888, foram criados os primeiros clubes desportivos para surdos em Berlim.

Entretanto, foi apenas após a Segunda Guerra Mundial que os esportes foram amplamente introduzidos para auxiliar o grande número de soldados e civis que se lesionaram durante a guerra.

Em 1944, o governo britânico criou o Hospital Stoke Mandeville e convidou o médico alemão Dr. Ludwig Guttmann para dirigir o centro de lesões da coluna vertebral. Para recuperar fisicamente e moralmente os pacientes, Gutmann implantou a prática esportiva como reabilitação, recreação e posteriormente como competição.

No dia 29 de julho de 1948, mesmo dia da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres, o Dr. Guttmann organizou a primeira competição para atletas em cadeira de rodas, batizada de Jogos de Stoke Mandeville, um marco na história paralímpica.

Caldeirão Olímpico em Tokyo, que significa "a chama da recuperação" - Créditos / Getty Images

 

Dezesseis paratletas disputaram provas de tiro com arco. Em 1952, com a participação de ex-militares holandeses os Jogos se tornaram internacionais.

Com 400 paratletas de 23 países, a primeira edição dos Jogos Paralímpicos de Verão foi disputada em Roma no ano de 1960.

Neste mesmo ano, sob a regência Federação Mundial dos ex-militares, foi criado um grupo internacional de trabalho para estudar os problemas do desporto para as pessoas com deficiência. Em 1964, foi criada a Organização Internacional de Desporto para Deficientes – IOSD agrupando além dos atletas cadeirantes com lesões na coluna, os deficientes visuais, os amputados, os paralíticos cerebrais e os paraplégicos.

Em 1976, a cidade sueca de Örnsköldsvik recebeu os primeiros Jogos Paralímpicos de Inverno. Os Jogos de Verão e Inverno são disputados a cada quatro anos.

Após muito empenho da ISOD, nos Jogos de 1976 foram incluídos os cegos e os amputados e em 1980, os atletas com paralisia cerebral.

Lukasz Mamczarz nos Jogos Paralímpicos de 2016, no Rio - Créditos / Getty Images

 

O objetivo da ISOD era abraçar todas as deficiências e para agir como um Comitê de Coordenação.

Na mesma época, foram criadas outras organizações para deficientes, a Associação Internacional de Esportes e Recreação – CPISRA para deficientes cerebrais em 1978 e a Federação Internacional para Esportes de Cegos – IBSA em 1980.

Para coordenar os Jogos, em 1982 foi criado o "Comitê Mundial de Coordenação Internacional de Esportes para Deficientes" – ICC, composto pelos presidentes da CPISRA, o IBAS, ISMGF e ISOD, seus secretários-gerais e um membro adicional (no início era o Vice-Presidente, e, mais tarde, o Diretor Técnico).

O Comitê Internacional de Esportes para Surdos – CISS e as Federações Esportivas Internacionais para Pessoas com Deficiência Intelectual – INAS-FID juntaram-se ao ICC em 1986.

Finalmente, em 22 de setembro de 1989, o Comitê Paralímpico Internacional – CPI foi fundado como uma organização internacional sem fins lucrativos em Dusseldorf, Alemanha para atuar como o órgão regulador global do Movimento Paraolímpico.

A partir de Seul na Coréia do Sul (Jogos de Verão) em 1988 e de Albertville na França (Jogos de Inverno), em 1992, graças ao acordo entre o CPI e do COI, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos são realizados nas mesmas cidades e locais.

Andrew Hodge nos Jogos Paralímpicos de 1992, em Barcelona - Créditos / Getty Images

 

O termo "Jogos Paralímpicos" foi oficialmente adotado a partir dos Jogos de 1988.

Enigmática a palavra “paraolímpico” é originalmente a combinação das palavras “paraplégico" e "olímpico". Porém com a inclusão de atletas de outros grupos de deficiência, foi adotada a combinação da preposição grega “παρά, pará” (“junto a” ou “ao lado de”), uma competição paralela aos Jogos Olímpicos, ilustrando que os dois movimentos caminham lado a lado

Com sede atualmente na cidade Bonn na Alemanha, o CPI que rege o movimento paralímpico é composto por 165 Comitês Paralímpicos Nacionais (CPN) e quatro federações desportivas internacionais que representam deficiências específicas.

É responsável pela organização dos Jogos Paralímpicos de Verão e Inverno, servindo também como a federação internacional para nove esportes.

O lema do movimento paralímpico é o “espírito em movimento” que foi introduzido nos Jogos de Atenas em 2004. O lema anterior era "Mente, Corpo e Espírito", lançado em 1994.

A visão do IPC é, "permitir que atletas paralímpicos alcancem a excelência desportiva e inspirem e excitem o mundo."


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!