Sportbuzz
Testeira

A história dos Jogos Olímpicos: Paris 1900

Conheça um pouco da história de edições passadas das Olimpíadas

Eduardo Colli Publicado em 07/07/2021, às 14h35

Anéis olímpicos - Getty Images
Anéis olímpicos - Getty Images

1900 - II Jogos Olímpicos – Paris - França

- Abertura: 14.mai.1900 - Encerramento: 28.out.1900

- Abertura Oficial: não houve.

- Países Participantes: 24

- Total de Atletas: 997 – Homens: 975 – Mulheres: 22

- Brasil (atletas): não participou

- Esportes: 20 - Eventos: 95

 

Quadro geral de medalhas, os 5 primeiros colocados e o Brasil

 

 

O Barão de Coubertin esperava organizar uma Olimpíada espetacular, com a construção de um estádio Olímpico e outras instalações para os demais esportes.

Entretanto, sem apoio do governo francês e com o fracasso do comitê privado, ele aceitou celebrar os Jogos – rebatizados de "Concursos Internacionais de Exercícios Físicos e Esportes" –, como parte da Exposição Universal de Paris.

Créditos/ Wikimedia Commons

 

Sem as Cerimônias de abertura e encerramento, para distrair os visitantes da Exposição, durante seis meses, atletas entre amadores e profissionais - da Esgrima, por exemplo -, disputaram 20 esportes. Do programa esportivo da Olimpíada anterior, foram retirados a Luta e o Levantamento de Peso. Debutaram o Futebol, o Hipismo, o Hóquei na Grama, a Vela e o Polo Aquático, além do Cricket, Croquete, Golfe, Polo e Rúgbi.

A organização foi tão desastrosa que as provas de arremesso do atletismo, foram disputadas entre árvores e as de corrida em uma pista cheia de buracos.

A natação foi disputada no Rio Sena, com muita correnteza, o que ajudou aos nadadores a quebrarem 390 recordes, mas apenas 88 válidos.

Créditos/ Wikimedia Commons

 

A exposição deturpou tanto os Jogos de tal maneira, que estranhas competições foram realizadas: cabo de guerra, corrida de sacos, pesca, resistência subaquática, 200 metros com obstáculos da natação e o tiro aos pombos. 

De positivo em Paris, os avanços técnicos do atletismo e a primeira participação de mulheres, com destaque para a inglesa Charlotte Cooper, a primeira campeã olímpica da era moderna ao vencer o torneio de simples de tênis.

Até hoje, um grande mistério olímpico permanece. Na prova dos quatro com patrão do remo, a equipe da Holanda venceu a prova com um jovem e pequeno francês utilizado como timoneiro. E mesmo com anos e anos de pesquisa, não foi possível determinar seu nome e sua idade.

 

A medalha de 1900

Créditos/ Wikimedia Commons

 

Única medalha olímpica de forma retangular.

Frente: a deusa alada segura ramos de louros com as duas mãos. Ao fundo e abaixo, uma vista de Paris e os monumentos da Exposição Universal.

Verso: um vitorioso atleta no pódio, com ramos de louros, um estádio e a Acrópole de Atenas ao fundo.

 

Maiores medalhistas

  Atleta País Esporte Total Ouro Prata Bronze
Masculino Irving Baxter Estados Unidos Atletismo 5 2 3 0
               
Feminino Charlotte Cooper Grã-Bretanha Tênis 2 2 0 0


Destaques:

Alvin Kraenzlein, o furação de Milwaukee

Créditos/ Wikimedia Commons

 

Primeiro corredor a atacar as barreiras, passando por elas muito mais que saltando, Alvin venceu dos 110 e 200 metros com barreiras, os 60 metros rasos e o salto em distância.

Apelidado de "Furacão de Milwaukee”, até hoje é o único atleta da história a ter conquistado 4 medalhas de ouro em provas individuais do atletismo numa edição dos Jogos.

Alvin é único atleta da história 4 medalhas de ouro em provas individuais do atletismo.

 

Charlotte Cooper se torna a primeira campeã olímpica da era moderna

Uma das primeiras tenistas a usar o voleio, "Chattie", como era conhecida, se tornou a primeira mulher a conquistar uma medalha de ouro olímpico da história. Ao participar dos Jogos em Paris, ela havia ganho 3 dos seus 5 torneios de Simples feminino em Wimbledon.

Créditos/ Wikimedia Commons

 

O espertalhão da maratona, Michel Théato

Créditos/ Wikimedia Commons

 

A Maratona inicialmente para ser corrida entre as cidades de Versalles e Paris, mas teve seu trajeto alterado com largada em Bois de Boulogne, seguindo para a “Cidade Luz” e chegando ao estádio totalizando de 40.260 metros.

Com uma temperatura de 39 graus, trajeto sem sinalização, 19 atletas de 5 países largaram. No quilômetro 30, o americano Arthur Newton que liderava a prova, se perdeu e uma hora e cinco minutos após o vencedor, chegou ao estádio coberto de barro na quinta colocação.

Outro americano Richard Grant teve menos sorte, pois quando liderava foi atropelado por uma bicicleta e desistiu da prova.

A vitória foi do francês Michel Théato de 23 anos, jardineiro de profissão, que no final da prova evitou correr no asfalto e percorreu pela grama do Bosque (que tanto conhecia) e correu uma distância menor.


 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!