Sportbuzz
Coronavírus / TÊNIS!

Djokovic será investigado para saber se mentiu em documento; entenda!

Djokovic foi liberado da detenção na Austrália, mas ainda será investigado pelas autoridades para entender se forneceu provas falsas no documento de entrada no país

Redação Publicado em 11/01/2022, às 09h01 - Atualizado às 09h02

Djokovic, jogador de tênis - GettyImages
Djokovic, jogador de tênis - GettyImages

Djokovic pode não se livrar das autoridades da Austrália assim tão cedo. Segundo as informações do jornal "The Daily Telegraph", o tenista virou alvo de uma investigação que busca saber se ele mentiu no documento de entrada no país. O veículo informa que o tenista teria feito uma alegação falsa de que não viajou nos 14 dias antes de chegar a Melbourne.

O tenista número 1 do mundo teria colocado "não" no questionamento se viajou ou viajaria nos 14 dias anteriores ao voo para a Austrália. No entanto, se baseando nas publicações em suas redes sociais, o sérvio teria estado em outros países antes da viagem para a disputa do Australian Open.

Canal - SportBuzz

Dessa forma, caso a investigação realmente indique que a alegação do sérvio no documento de entrada na Austrália é falsa, o tenista poderia ser preso, podendo pegar uma pena de até 12 meses de detenção, de acordo com o "The Daily Telegraph". É importante ressaltar que dar informações falsas ao governo australiano é considerado uma ofensa grave e, por conta disso, a pena máxima pode ser de até 12 meses de reclusão.

Inclusive, no próprio formulário de entrada no país, os viajantes são avisados das possíveis consequências de mentirem no preenchimento do documento: "Dar informações falsas ou enganosas é uma ofensa grave. Você também pode estar sujeito a uma penalidade civil por fornecer informações falsas ou enganosas", diz o documento divulgado pelo jornal australiano.

Djokovic durante treinamento (Crédito: GettyImages)

 

Nessas viagens que Djokovic teria feito antes de chegar a Austrália, o tenista teria saído da Espanha rumo a Melbourne no dia 4 de janeiro, fazendo uma escala em Dubai, nos Emirados Árabes. Dessa forma, para respeitar o período contido no formulário, ele não poderia ter viajado desde o dia 22 de dezembro.

Nesta segunda-feira, 10, Djokovic conseguiu anular a decisão do cancelamento do seu visto na Austrália, por meio do governo do país. O juiz Anthony Kelly, que foi designado como responsável pelo caso, ordenou a liberação imediata do tenista da detenção na imigração. Na sequência, o tenista se manifestou agradecendo o apoio dos fãs e disse que ainda pretendia disputar o Australian Open.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Novak Djokovic (@djokernole)

 


 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!