Sportbuzz
Coronavírus / VACINA!

Depois de admitir ter sido cético no início, Lebron James revela que se vacinou: "Era o melhor não só para mim"

Apesar de dizer que voltou atrás em seu pensamento sobre a vacina, Lebron James disse que não pode opinar sobre os outros

Redação Publicado em 29/09/2021, às 08h54

Lebron James, astro do Los Angeles Lakers - GettyImages
Lebron James, astro do Los Angeles Lakers - GettyImages

Falar sobre vacinação contra o coronavírus ainda é um tópico que está bastante em alta na NBA, e nem mesmo Lebron James conseguiu escapar. Nesta terça-feira, 28, o Los Angeles Lakers realizou o seu media day, e a estrela do basquete mundial foi perguntada sobre o assunto.

LeBron James revelou, e admitiu que era cético no início com relação as vacinas, mas depois de fazer muitas pesquisas sobre o assunto, chegou a conclusão de que a imunização contra o coronavírus era o melhor caminho para ele, sua família e amigos.

"Eu posso falar apenas sobre mim mesmo. Todos têm suas escolhas para fazer o que sentem ser o certo para eles mesmos e suas famílias. Eu era cético sobre isso tudo, mas após fazer a minha pesquisa senti que era o melhor não só para mim, mas para a minha família e amigos por isso decidir fazer. Não falo sobre outras pessoas e o que elas devem fazer, falo por mim e a minha família", contou o jogador.

Já ficou decidido que a NBA não vai exigir que os jogadores sejam vacinados, porém, em cidades como São Francisco e Nova York existe a necessidade da imunização completa para que se possa participar de eventos realizados em locais fechados.

Dessa forma, os protocolos da liga contra o coronavírus para os atletas que não tomaram a vacina serão mais restritos.

Um exemplo disso foi que o ex-parceiro de Lebron James, Kyrie Irving, não pôde participar do media day do Brooklyn Nets, que aconteceu nesta segunda-feira, 27, por ainda não ter se vacinado, e a cidade de Nova York exigir a imunização.

Segundo o site "Yahoo", a expectativa é que o armador eventualmente se vacine.

"Isso é responsabilidade do Kyrie. É sua decisão pessoal. O que ele faz não cabe a nós especularmos o que pode acontecer, mas confiamos em Kyrie e espero que nosso time esteja completo em algum ponto", disse Kevin Durant no media day.

Já Andrew Wiggins, ala do Golden State Warriors, fez um pedido citando motivos religiosos para ser exceção à obrigação de vacinação para poder jogar na cidade de São Francisco, onde fica a arena dos Warriors, mas a NBA negou.

Por conta disso, Wiggins vai ficar de fora das partidas com mando de Golden State enquanto não se imunizar. O jogador contou, no media day da equipe, que continuará lutando pelo que acredita.

Voltando para a entrevista coletiva desta terça, um repórter perguntou se uma pessoa da importância do astro dos Lakers não deveria usar sua influência para ressaltar a importância da vacinação.

Em sua resposta, LeBron James voltou a dizer que não sente que deveria se envolver no que os outros devem fazer, e dar opiniões sobre isso.

"Nós estamos falando sobre o corpo de outras pessoas. Não estamos falando sobre algo político, ou racismo, ou brutalidade policial, coisas do tipo. Estamos falando sobre o corpo das pessoas e o bem-estar. Eu não sinto, pessoalmente, que deveria me envolver no que outras pessoas deveriam fazer pelos seus corpos e suas vidas. Seria como falar se alguém deveria aceitar um emprego ou não. Você precisa fazer o melhor pela sua família. Sei o que fiz pela minha família, o que amigos meus fizeram, mas falar sobre a individualidade e o que eles querem fazer, sinto que não é o meu trabalho", justificou o jogador.


Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!