Sportbuzz
Testeira

Grande Prêmio da Hungria

O GP que entrará para a história como o mais maluco da F1

Redação Publicado em 02/08/2021, às 17h00

Grande Prêmio da Hungria - GettyImages
Grande Prêmio da Hungria - GettyImages

O aguardado duelo entre Lewis Hamilton e Max Verstappen, depois do desentendimento no grande prêmio da Inglaterra, não foi desta vez.

Mas foi só isso que não aconteceu no circuito de Hungaroring . Do mais, aconteceu de tudo.

Já no Q3, no sábado, Hamilton/Mercedes que já tinha conseguido a volta mais rápida, saiu do box faltando 2 minutos para o encerramento da tomada de tempo. Verstappen/Red Bull, que estava em 3º na classificação, saiu em seguida. Numa manobra pouco esportiva, mas permitida, Hamilton segurou Verstappen em baixa velocidade impedindo o aquecimento dos pneus e com isso evitando que tentasse a única chance de melhorar seu tempo. A manobra deu certo e Verstappen terminou atrás de Valtteri Bottas.

Mais combustível para aquecer o relacionamento cada vez mais tenso entre Hamilton e Verstappen.

O grid ficou com Hamilton/Bottas/Verstappen/S.Pérez/P.Gasly/L.Norris.

No domingo, com chuva, logo na largada Hamilton disparou na frente.

Bottas com uma saída péssima perdeu a posição para Verstappen e Norris. Antes da primeira curva, Bottas bateu na traseira do Norris, que foi jogado para cima do Verstappen, que bateu no Pérez.

Um strike de respeito... Um erro grave reconhecido pelo próprio Bottas.

Logo à frente Stroll/Aston Martin ainda bateu em Leclerc/Ferrari que tocou em Ricciardo/McLaren.

Largada do GP da Hungria conta com caos na primeira curva (Crédito: GettyImages) 

 

Com Hamilton tranquilo na frente, Verstappen caindo para último e com o carro danificado, Bottas, Norris, Pérez, Stroll e Leclerc fora da corrida, a segunda posição ficou com Ocon/Alpine, que havia largado em 8º.

Bandeira vermelha e todos os carros seguiram para os boxes.

Na relargada da corrida mais estranha da fórmula 1, os 15 carros seguiram para a volta de aquecimento. Porém, quase todos retornaram para os boxes para troca de pneus de intermediário/chuva para médio.

Só Lewis Hamilton não foi para os boxes e ficou sozinho no grid.

Uma cena até constrangedora para o heptacampeão. Apenas 1 carro no grid com todos os outros saindo dos boxes.

Foi um erro absurdo da Mercedes que diferentemente das outras equipes, achou que continuaria a chover, coisa que não aconteceu.

Largada do GP da Hungria (Crédito: GettyImages) 

 

Quando todos achavam que a Mercedes já havia completado sua cota de erros na temporada, ela se supera...

Resultado, 2 voltas depois da relargada, Hamilton retornou para o box para a troca de pneus, caindo do 1º para a 14º lugar, atrás de Ricciardo/MCLaren e Verstappen.

Verstappen com problemas no carro, não conseguia ultrapassar ninguém.

Esteban Ocon da Alpine assumiu a liderança e mesmo perseguido e com ótimas brigas com Vettel manteve a posição até o final das 70 voltas.

Na 20ª volta a Mercedes finalmente decidiu por uma estratégia correta. Chamou Hamilton para troca de pneus de macio para duros. Hamilton voltou na 10ª posição à frente de Verstappen e Ricardo que também fizeram o pit stop.

Com isso o esperado duelo com Verstappen não foi desta vez...

A estratégia se mostrou correta pois com pneus novos, Hamilton saiu ultrapassando todo mundo e terminou a corrida em 3º lugar assumindo a liderança do campeonato.

Vettel/Aston Martin terminou em 2º, mas por falta de combustível não conseguiu levar o carro até o pódio...

A festa foi francesa, de Esteban Ocon e da equipe Alpine, que ainda teve Fernando Alonso na 5ª posição.

Terminou? Que nada.

Sebastian Vettel foi desclassificado por terminar a corrida com menos de 1litro de combustível no tanque como diz o regulamento.

Com isso Hamilton herdou a 2ª posição e pontos preciosos...

Verstappen terminou em 9º lugar, somando 2 pontos.

A próxima corrida será na Bélgica dia 29/08, marcando o início da segunda metade do campeonato.

Se tivermos etapas tão boas como as 11 primeiras, com certeza 2021 ficará na história como um ano muito especial para fórmula 1.

O retorno da competitividade, dos grandes duelos, das estratégias e também dos absurdos...

MUNDIAL DE PILOTOS (10+)

1-L. Hamilton, 195 pontos
2-M. Verstappen, 187 pontos
3- L. Norris, 113 pontos
4- V. Bottas, 108 pontos
5- S. Pérez, 105 pontos
6- C. Sainz jr, 83 pontos
7- C. Leclerc, 80 pontos
8- D. Ricciardo, 50 pontos
9- P. Gasly, 50 pontos
10- E. Ocon, 39 pontos

MUNDIAL DE CONSTRUTORES (5+)

1-Mercedes, 303 pontos
2-Red Bull/Honda, 292 pontos
3-Ferrari, 163
4-McLaren/Mercedes, 163
5-Alpine/Renaut, 77


 

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!