Sportbuzz
Busca
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram SportbuzzSpotify SportbuzzTiktok Sportbuzz
NBA/Basquete / E AGORA?

Sam Presti enxerga OKC Thunder em situação especial: “Time histórico”

General Manager do Oklahoma City Thunder, Sam Presti elogia base jovem da franquia e descarta fazer loucuras por reforços na offseason

Redação Publicado em 30/05/2024, às 21h03

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Sam Presti - Reprodução / Twitter
Sam Presti - Reprodução / Twitter

Sam Presti, general manager do Oklahoma City Thunder, construiu um time que quase todos invejam dentro da NBA. A franquia reuniu um núcleo jovem impressionante e, como resultado, já observa feitos expressivos dentro de quadra. O elenco fez a segunda melhor campanha da liga, com uma média de somente 23 anos. Mas, o executivo entende que não pode se acomodar com o que criou.

“Nós estamos em uma situação única, antes de tudo. Não podemos ignorar que somos a equipe mais jovem da história a vencer uma série de playoffs e ser líder da conferência Oeste. Então, descobrimos que possuímos um time histórico nesse sentido. No entanto, sabemos que isso não é garantia de nada. A próxima temporada começa tudo do zero”, alertou Presti.

Mas, a temporada terminou de forma decepcionante. O time, mesmo com o mando de quadra, acabou sendo eliminado para o Dallas Mavericks. Presti entende que os torcedores critiquem decisões e busquem culpados, mas enfatiza que não vai agir no calor do momento. “É importante notar que nós perdemos 58 jogos há duas temporadas e, agora, a gente ganhou 57 partidas. Mas, para isso, não sacrificamos o nosso futuro e desperdiçamos ativos. Por isso, não vamos fazer loucuras ou acelerar as coisas. A gente planeja agir com a rapidez que pudermos e, ao mesmo tempo, a pausa e calma que precisamos”, refletiu.

“Eu gosto de pensar que sempre somos agressivos. No entanto, as pessoas costumam confundir ação com agressividade. Há possibilidades que exploramos, por exemplo, e ninguém fica sabendo. Tomamos decisões importantes. Mas todos deveriam entender que nem sempre é sobre sabermos o que precisamos para melhorar. A questão é, no final das contas, entender o que você tem. Eu sei o que dizem por aí, mas gosto desse recrutamento. Acho muito bom. Sabemos que sempre existem ótimos prospectos na classe. E, mais do que isso, eles nunca são escolhidos em uma ordem perfeita de sucesso”, completou, sobre o que pensa fazer durante a offseason.