Sportbuzz
Facebook SportbuzzTwitter SportbuzzYoutube SportbuzzInstagram SportbuzzTelegram Sportbuzz
Basquete » FAZER O BEM

Fundação de Kobe Bryant cria fundo para apoiar as famílias afetadas pela tragédia

O Los Angeles Lakers anunciou através das redes sociais a boa ação da Mamba Sports Foundation

Mariana Millan Publicado em 30/01/2020, às 13h43

Kobe Bryant
Kobe Bryant - Getty Images

O Los Angeles Lakers, time de basquete de Kobe Bryant, anunciou nesta quinta-feira, 30, através das redes sociais, que a fundação do jogador, a Mamba Sports Foundation, criou o fundo MambaOnThree para apoiar as famílias afetadas pelo acidente que matou o astro das quadras.

"Estamos arrasados e fomos mudados para sempre pela súbita perda de Kobe Bryant e sua filha, Gianna. Enviamos nosso amor a Vanessa, a família Bryant e às famílias dos outros passageiros. Palavras não podem expressar o que Kobe significa para o Los Angeles Lakers, nossos fãs e nossa cidade. Mais do que um jogador de basquete, ele era um amado pai, marido e companheiro de equipe. Seu amor e luz permanecerão em nossos corações para sempre", afirmou o time.

"A Mamba Sports Foundation criou o Fundo MambaOnThree para apoiar as famílias afetadas por essa tragédia. Para ajudar, visite MambaOnThree.org. Para aqueles que são inspirados a continuar o legado de Kobe e Gianna no esporte juvenil, visite MambaSportsFoundation.org", informou. Confira:

 

Na tarde do último domingo, 26, Kobe Bryant morreu, aos 41 anos, após um acidente de helicóptero, em Calabasas, na Califórnia. A tragédia também interrompeu precocemente a vida de sua filha, Gianna, de 13 anos, que era uma promessa do basquete feminino.

O impacto devastador da morte de Bryant se justifica pelo símbolo que ele representa na comunidade do basquete. Classificado como um dos melhores de todos os tempos, o astro do Los Angeles Lakers foi o maior ídolo de massa em uma época em que o poder da NBA se espalhava e ganhava força em todo o planeta. Suas partidas já eram transmitidas em todo o mundo, sem contar com o poder que tinha com a internet a seu favor, iniciando a geração de grandes ídolos mundiais do basquete.

Inquestionável, Michael Jordan ocupa o posto de maior e melhor de todos os tempos. Kobe teve a dura, mas brilhante tarefa de se tornar o dono da NBA. E como muitos costumam dizer: se tornou o Jordan de quem não viu Jordan.

Kobe Bryant é a principal razão de atrair jovens fãs de basquete em sua geração, defendendo uma das franquias mais tradicionais da NBA que, desde os anos 60, já contou com alguns dos maiores nomes do esporte como Jerry West, Wilt Chamberlain, Kareem Abdul-Jabbar, Magic Johnson, Shaquille O’Neal e hoje tem Lebron James entrando em quadra no icônico Staples Center.

Fãs prestam homenagens a Kobe e Gianna nas imediações do ginásio Staples Center, em Los Angeles. (Crédito: GettyImages) 

 

As notícias de sua morte também abalaram previsivelmente a NBA, que está cheia de jogadores que cresceram assistindo Bryant quando ele venceu cinco campeonatos com o Lakers e marcou 81 pontos em um único jogo. Alimentado por um reservatório - aparentemente interminável - de autoconfiança, Kobe era uma figura gigantesca quase desde o momento em que chegou, aos 17 anos, como a 13ª escolha geral no draft da NBA de 1996.

O talento inquestionável e competitivo de Kobe Bryant lhe rendeu o apelido de 'Black Mamba', uma alusão à cobra dos botes certeiros. Em sua estreia, não marcou nenhum ponto contra o Minnesota Timberwolves, mas em sua despedida, marcou 60 pontos contra o Utah Jazz.

A imagem de Kobe sempre esteve ligada a uma pessoa que ajudava todo mundo. O astro dos Lakers tinha uma relação muito próxima com Oscar Schmidt, mantendo idolatria um pelo outro.

Apesar do legado que construía, o astro dos Lakers protagonizou um caso policial extra-quadra, quando, em 2003, foi acusado de abusar sexualmente de uma camareira de hotel de 19 anos. O episódio rendeu um pedido de desculpas em público e Bryant presenteou a esposa com um anel milionário como pedido de perdão pela traição. Ele foi ao tribunal, mas o processo foi retirado no ano seguinte. 

Um dia antes da tragédia que vitimou a Kobe Bryant, LeBron James ultrapassou sua incrível marca de 33.643 pontos na carreira, se tornando o terceiro maior pontuador da história da NBA. Inclusive, a última publicação de Mamba nas redes sociais foi parabenizando o camisa 23 pelo feito: “Continuando a levar o jogo adiante, @KingJames. Muito respeito, meu irmão”.

Em 20 temporadas, seus números e títulos representam a grandeza de sua carreira e o símbolo que representa: foram dois ouros olímpicos, cinco títulos da NBA,  18 participações em All-Star Game, o prêmio de MVP (2008), além de alcançar a marca como o terceiro maior pontuador de todos os tempos.

Kobe estampou dois números em sua camisa durante sua carreira nos Lakers: no início vestia a 8 e depois mudou para a icônica 24, que representou o auge de suas habilidades. E o legado de Bryant obrigou os Lakers a aposentarem, em 2017, os dois números de camisa na NBA, que estão hasteadas no Staples Center. Kobe se torna, então, o primeiro jogador da história a ter duas camisas aposentadas. 

Relembre marcas importantes da tragetória de Kobe Bryant, o Mamba, o astro dos Lakers:

Draft

Kobe Bryant foi a 13ª escolha do Draft de 1996, quando foi recrutado pelo Charlotte Hornets, aos 17 anos, sem mesmo ter ido para a faculdade, e logo foi trocado pelo veterano Vlade Divac e enviado aos Lakers, onde vestiu as cores da franquia de Los Angeles em toda carreira, conquistando cinco títulos da NBA.

Primeiro título

Kobe conquistou seu primeiro título da NBA em 2000, diante dos Pacers, marcando o início da dinastia tricampeã do basquete com Shaquille O’Neal e Phil Jackson. As outras duas taças foram conquistadas em 2001 (erguida diante dos 76ers) e em 2002 (diante do New Jersey Nets, atualmente Brooklyn Nets).

All-Star

Em 20 temporadas, Kobe Bryant ganhou 18 seleções de All-Star.

Principal jogador dos Lakers

Após a temporada 2003/2004, Shaq saiu dos Lakers e Kobe tornou-se a principal estrela do time, no que foi um ‘recomeço’ de sua carreira.

Ouro Olímpico

A primeira medalha de ouro em Jogos Olímpicos com os Estados Unidos veio em 2008, um ano após a conquista do título mundial de Las Vegas. O segundo ouro foi conquistado na Olimpíada seguinte, em Londres 2012.

Jogador Mais Valioso (MVP)

Bryant ganhou só uma vez o título de MVP. Na temporada 2007/2008, foi eleito o jogador mais valioso da NBA. O time fez uma bela campanha, mas perdeu nas finais para o Boston Celtics, por 4 a 2.

Tetra e Pentacampeonato da NBA

Em 2009, os Lakers derrotaram os Celtics em sete jogos e faturaram o quarto anel da NBA, no que representou uma revanche das finais de 2008. Dois anos depois, em 2010, diante do mesmo Boston Celtics, levantou pela quinta vez o troféu da NBA.

Maior pontuador da história dos Lakers

Em 2010, durante a partida contra o Memphis Grizzlies, Kobe se tornou o maior pontuador da história do Los Angeles Lakers.

Três pontos

Uma expressiva marca de Bryant foi ter sido o primeiro jogador da NBA a converter 12 cestas de três em um único jogo. Na ocasião, em 2003, os Lakers venceram o Seatlle Supersonics por 119 a 98, e Kobe chegou à marca em 18 tentativas.

Depois do astro dos Lakers, Donyell Marshall, em 2005, com 12 em 19, e Stephen Curry, em 2019, com 12 em 16 tentativas, também chegaram ao feito.

50 pontos

Entre os dias 16 e 23 de março de 2007, Bryant marcou 50 pontos ou mais em quatro partidas consecutivas. Sua sequência foi interrompida quando marcou 43 pontos, na vitória por 115 a 113 diante do Golden State Warriors, em 26 de março. Antes dele, apenas Wilt Chamberlain conseguiu feitos maiores no início dos anos 60, com um recorde de sete jogos consecutivos.

Aposentadoria

Após 20 anos de carreira no basquete, Kobe Bryant anunciou que se aposentadoria ao término da temporada 2015/2016. Ele deu a notícia por meio de uma poética carta destinada à bola laranja.

Oscar

A lenda do basquete transformou o poema de sua aposentadoria em um curta-metragem de animação ("Dear Basketball") que ele escreveu e narrou. Em 2018, Bryant venceu o Oscar na categoria "Melhor curta-metragem de animação", colocando seu nome na história também fora das quadras. 

"Meu amigo, uma lenda, marido, pai, filho, irmão, vencedor do Oscar e o maior Laker de todos os tempos se foi", escreveu no Twitter Magic Johnson, guarda do Hall of Fame Lakers e herói da infância de Bryant . "É difícil de aceitar". 

Hall da Fama

Em fevereiro, Kobe Bryant integrará a lista de indicados à turma de 2020 do Hall da Fama. O cinco vezes campeão da NBA já estaria na lista mesmo antes de sua morte, mas essa é uma triste coincidência na história do basquete.


Saiba mais sobre Kobe Bryant por meio da obra a seguir:
 
The Mamba Mentality: How I Play -  https://amzn.to/2GpWGtH
 
Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, o SportBuzz pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Receba notícias do SportBuzz no WhatsApp! Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI!